João Doria anunciou prorrogação da fase de transição em todo o estado de São Paulo
Foto: Reprodução/Flickr
João Doria anunciou prorrogação da fase de transição em todo o estado de São Paulo




O governo de São Paulo anunciou, nesta sexta-feira (7), que vai prorrogar a fase de transição por mais duas semanas no estado e ampliar o horário do comério e restaurantes. O anúncio foi feito em coletiva de imprensa realizada no Palácio dos Bandeirantes.

De acordo com as novas regras, a partir deste sábado (8), lojas, shoppings, restaurantes, salões de beleza, academias e outros estabelecimentos comerciais  poderão operar das 6h às 21h. A capacidade máxima dos estabelecimentos também aumentou para 30%, antes era só de 25%. A nova etapa da fase de transição vai até o dia 23 de maio. 

"O centro de contingência recomenda agirmos com responsabilidade, cautela e realizando uma abertura gradual e segura da nossa economia para evitar qualquer novo pico da Covid-19 no estado de São Paulo", afirmou o governador de São Paulo, João Doria.

Desde abril, o estado está na chamada "fase de transição", criada para ser uma ponte intermediária entre a fase vermelha e a laranja.

"Completamos três semanas de fase de transição e acompanhamos atentamente os números, todos os dias. Houve no meio da semana uma questão se estaríamos tendo aumento dos casos, mas não se confirma. Estamos em estabilização", afirmou Paulo Menezes, coordenador do Centro de Contingência da Covid-19 . 



A secretária estadual de Desenvolvimento Econômico, Patrícia Ellen, explica que as regras de teletrabalho para funções administrativas não-essenciais continua em vigor. A orientação do governo estadual para o escalonamento dos horários de entrada e saída em setores da indústria, comércio e serviços também permance vigente.

Veja:

Novas regras da fase de transição
Foto: Reprodução/Governo de SP
Novas regras da fase de transição


 Terceira onda na capital

Na quinta-feira (6), o secretário municipal da Saúde de São Paulo, Edson Aparecido, disse nesta quinta-feira (6) que a capital paulista pode estar na terceira onda de Covid-19, após alta no número de casos, internações e óbitos por conta da doença. 

"Podemos estar no início do acontecimento de uma terceira onda. Por isso estamos comprando usinas de oxigênio, permitindo as organizações sociais a importarem os kits intubação, para caso tenhamos um recrudescimento da doença na cidade nós estejamos preparados para poder enfrentar este momento", disse o secretário em entrevista à GloboNews.

Segundo Edson Aparecido, as piores semanas epidemiológicas na capital foram a 10ª e a 11ª do ano. Depois, houve um período de estabilidade, mas ainda com altos índices de contaminações, internações e mortes.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários