Eduardo Rios Neto noto presidente do IBGE
Fernando Frazão/Agência Brasil o crédito
Eduardo Rios Neto noto presidente do IBGE

Na manhã desta quarta-feira (14), o Ministério da Economia confirmou  Eduardo Rios Neto como o novo nome para o comando do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Ele foi indicado por Paulo Guedes após a saída de Susana Guerra, que alegou ser  inviável a realização do Censo após cortes no Orçamento aprovado pela Câmara dos Deputados.

Rios Neto é integrante do diretório de Pesquisas do IBGE desde 2019. Antes disso, foi pesquisador do Centro de Desenvolvimento e Planejamento Regional da UFMG, professor do Departamento de Agricultura & Economia do Consumidor da Universidade de Illinois, e chefe do Departamento de Demografia da Universidade Federal de Minas Gerais. Além de ser membro da Academia Brasileira de Ciências.

Cortes no Orçamento

Os deputados aprovaram um corte de R$ 1,76 bilhão dos recursos previstos para o Censo Demográfico de 2021. Dessa forma, a pesquisa que havia sido adiada de 2020 para este ano, ainda está ameaçada por conta do agravamento da pandemia de Covid-19 e pelo corte de verbas.

O Orçamento previsto pelo governo para o Censo era de R$ 2 bilhões. Agora, o relator do texto, Márcio Bittar estabeleceu um gasto total de R$ 240 milhões.

"Sem o Censo em 2021, as ações governamentais pós-pandemia serão fragilizadas pela ausência das informações que alicerçam as políticas públicas com impactos no território brasileiro, particularmente em seus municípios", escreveram a ex-presidente e o então diretor de Pesquisas do IBGE, Eduardo Rios Neto, em artigo publicado pelo jornal "O Globo" e reproduzido na página do órgão.

O concurso para contratação temporária de agentes recenseadores está suspenso devido ao corte de verbas, e não tem previsão de retorno.


    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários