Paulo Menezes
Foto: Reprodução/Governo de SP
Paulo Menezes

Após anunciar o retorno à  fase vermelha em todo o estado a partir da próxima segunda-feira (12), o governo de São Paulo avalia um possível avanço à fase laranja, que é quando o comércio poderá abrir, apenas no fim do mês de abril.

"Nós temos uma projeção de que possivelmente no final do mês, na transição entre abril e maio, poderemos ter indicadores que permitam, pelo menos algumas regiões, avançar para uma fase laranja", avaliou Paulo Menezes, coordenador do Centro de Contingência do Coronavírus, em coletiva de imprensa realizada na tarde desta sexta-feira (9).

Questionado sobre um possível "relaxamento"da população com o fim da fase emergencial, João Gabbardo, coordenador-executivo do Centro de Contingência do Coronavírus, disse que a mudança de fase não gera riscos de retrocessos no combate à pandemia, com perdas em relação aos avanços obtidos com o período emergencial.

O secretário de Saúde do estado, Jean Gorinchteyn, disse que esta "é uma fase vermelha mais rígida." Já o vice-governador de São Paulo, Rodrigo Garcia (DEM) alertou que "pessoas mortas não consomem" ao defender as medidas restritivas. "Não estamos entendendo isso como relaxamento", comentou sobre a mudança da fase emergencial para a vermelha. 

O que não pode funcionar na fase vermelha do Plano São Paulo:

Teatros
Shoppings
Lojas de rua
Concessionárias
Escritórios
Parques
Clubes
Academias
Igrejas e atividades religiosas
Salões de beleza
Cinemas

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários