Painéis de energia solar em Fernando de Noronha
Arquivo Insole
Painéis de energia solar em Fernando de Noronha


O plenário da Câmara dos Deputados aprovou, nesta quarta-feira (31), o projeto de lei (PL) que permite aos micro e minigeradores de energia doarem créditos de excesso de energia elétrica gerada para atividades essenciais. Isso alivia as contas de luz dos hospitais, mas os doadores não recebem nada em troca. 

A medida tem validade de um ano após o encerramento do período de emergência de saúde pública motivada pela pandemia. O PL 2474/20 agora segue para o Senado.

Os autores da proposta, os deputados Franco Cartafina (PP - MG) e Lucas Redecker (PSDB-RS) apontam que as empresas tiveram queda na utilização de energia, e esse potencial pode ser aproveitado pelo poder público.  "Às vezes uma pessoa quer fazer a doação, mas não tem o recurso financeiro. Uma fazenda ou casa que produz energia fotovoltaica poderia ceder o crédito a um hospital", explicou Catarfina.


Como funciona?


O crédito de energia elétrica é formado quando um micro ou minigerador coloca mais energia na rede do que pode consumir. Esse excedente pode ser guardado pelo gerador da energia (em geral, painéis de energia solar ) para abater o consumo dos próximos meses. 

Você viu?

Esse crédito poderá ser doado para  diminuir o valor da conta de energia de hospitais ou evitar apagões, já que o consumo aumentou por causa do uso intensivo dos leitos de UTI.

Segundo o projeto, ficará a cargo da distribuidora de energia local intermediar a transferência do pequeno produtor e dos hospitais. 

A doação não poderá ser objeto de contrato comercial com qualquer contrapartida por parte do beneficiado.


Repercussão


 O presidente da Câmara, Arthur Lira (PP - AL), comemorou a aprovação em sua conta no Twitter.



    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários