Em 2020, o Governo federal ajudou a pagar os salários de funcionários de empresas particulares para evitar demissões através do BEM
O Dia
Em 2020, o Governo federal ajudou a pagar os salários de funcionários de empresas particulares para evitar demissões através do BEM


O ministro da Economia, Paulo Guedes , e os membros da equipe econômica estão estudando uma nova maneira de implementar a reedição do programa de preservação do emprego (BEM), em que o governo federal paga parte dos salários de funcionários do setor privado para evitar demissões . A proposta, entretanto, ainda não encontrou um aporte fiscal, o que sugere que será a  segunda medida a furar o teto de gastos em 2021.

De acordo com fontes ouvidas pela revista Exame, o ministro Guedes tentou várias maneiras de financiar a despesa, mas o presidente Jair Bolsonaro rejeitou todas. 

Leia também

A alternativa mais palpável, dizem os funcionários do ministério da economia, é o uso da verba destinada ao seguro-desemprego para bancar o novo BEM. Caso o ministério não elabore outra opção, o teto de gastos será violado mais uma vez neste ano. 

Para criar o novo auxílio emergencial, o Congresso já permitiu que o governo retirasse R$ 44 bilhões da regra que diz que as despesas só podem crescer com base na inflação do ano anterior.. O BEM acrescentaria cerca de R$ 6 bilhões a essa conta.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários