Neste ano, a Petrobras perdeu 22,5% (ou R$ 68,6 bilhões) em valor de mercado
Foto: Alexandre Cassiano/Agência O Globo
Neste ano, a Petrobras perdeu 22,5% (ou R$ 68,6 bilhões) em valor de mercado

Um levantamento mostrou que as três principais estatais do país já perderam quase R$ 100 bilhões em valor de mercado apenas neste ano. O estudo feito pela provedoras de informações financeiras Economatica calculou o desempenho das ações da Petrobras, da Eletrobras e do Banco do Brasil.

As estatais passaram por momentos semelhantes, as três tiveram trocas de comando em meio a incertezas sobre o futuro dos negócios. Além de perder valor de mercado, as três companhias têm desempenho pior que o de rivais do mesmo do setor no mercado acionário.

Insatisfeito com o aumento do preço dos combustíveis, o presidente Jair Bolsonaro decidiu fazer mudanças na Petrobrass. Ele indicou o general Joaquim Silva e Luna para substituir Roberto Castello Branco no comando da petroleira. Neste ano, a Petrobras perdeu 22,5% (ou R$ 68,6 bilhões) em valor de mercado. Em dólar, a queda é ainda mais expressiva, de 34,5%. Já as concorrentes internacionais, como Exxon e Chevron, por exemplo, registraram um crescimento de 28,7% e 23,8%, respectivamente.

Um outro exemplo de queda são os papeis do BB, que também estão sofrendo mais do que as ações de seus pares. Bradesco, Santander e Itaú tiveram quedas de 2,6%, 10,3% e 11,7% em valor de mercado neste ano, respectivamente. Já o banco público perdeu 30,8%.

Na Eletrobras, a saída de Wilson Ferreira foi justificada por razões pessoais. Mas, logo depois o governo indicou Rodrigo Limp Nascimento para o cargo. Atualmente, ele é secretário do Ministério de Minas e Energia. Ferreira divulgou a renúncia em janeiro, e depois atribuiu o movimento a uma falta de "tração" nos planos do governo para privatização da estatal.

O levantamento mostra ainda que, no setor elétrico, a Eletrobras tem o pior desempenho em relação a valor de mercado. A queda é de 8,5%. A rival Eneva, por exemplo, viu seu valor aumentar 5,6%. Já CPFL, Engie Brasil e Equatorial tiveram quedas mais brandas, de 7,5%, 6,6% e 1,4%, respectivamente.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários