null
Reprodução: iG Minas Gerais
undefined


Nesta quarta-feira (17), o Congresso Nacional derrubou o veto do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) ao dispositivo que impedia o perdão de dívidas tributárias contraídas por templos religiosos .

Bolsonaro vetou uma medida que concede isenção às igrejas em relação ao pagamento da Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL) e às multas por não quitação do tributo, que totalizam R$ 1 bilhão. 

Leia também


O veto atendeu ao pedido da equipe econômica, mas o presidente sugeriu a parlamentares da bancada evangélica que o derrubassem.

Agora, as Igrejas estão livres de pagar o CSLL e terão suas dívidas com o governo perdoadas.

Em sua conta o oficial do Twitter, o ex-presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM - RJ), atacou a medida e apontou que se trata de um despespeito a equipe econômica do ministro Paulo Guedes (Economia), já que o veto de Bolsonaro foi sugestão de Guedes.

Veja:


    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários