null
Juan Mabromata/Divulgação
undefined


Uma maternidade de  Belo Horizonte terá que indenizar uma paciente com R$ 75 mil após um equipamento de cauterização entrar em curto-circuito durante a operação. A mulher sofreu queimaduras de primeiro, segundo e terceiro graus na perna esquerda.

De acordo com o Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG), a vítima foi submetida a cirurgia para retirada de um cisto na região genital. O hospital alegou que o fato foi alheio ao corpo médico e que adotou todas as medidas para atendimento à paciente.


Você viu?

Quanto ficou?


O juiz Jeferson Maria condenou a Maternidade Hospital Octaviano Neves a pagar R$ 40 mil em indenização por danos morais e R$ 30 mil por danos estéticos.

O hospital também deve indenizar, em R$ 5 mil, o marido da vítima, que a acompanhava, por dano moral reflexo.

O casal também receberá uma indenização por danos materiais, ainda não calculada, e reembolso com despesas de tratamento terapêutico.


    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários