Bolsonaro repetiu promessa de mudança na Petrobras, sem detalhar e negando interferência na estatal
Marcos Corrêa/PR - 27.3.20
Bolsonaro repetiu promessa de mudança na Petrobras, sem detalhar e negando interferência na estatal

O presidente Jair Bolsonaro repetiu nesta sexta-feira (19) que haverá uma "mudança" na Petrobras , sem explicar a que se refere. Bolsonaro afirmou que não irá interferir na política de preços da empresa, mas disse que o cálculo do preço dos combustíveis não pode ser um "segredo de Estado". As ações da empresa caem mais de 5%, com temor de investidores de que haja ingerência política sobre a estatal.

"Anuncio que teremos mudança, sim, na Petrobras . Jamais vamos interferir nessa grande empresa, na sua política de preços. Mas o povo não pode ser surpreendido com certos ajustes. Faça-os, mas com previsibilidade. É isso que nós queremos", disse o presidente, durante visita a Sertânia (PE).

Bolsonaro afirmou ainda que cobra "transparência" de todos que indica:

"Se lá fora aumenta o preço do barril do petróleo e aqui dentro o dólar está alto, sabemos das suas repercussões no preço do combustível . Mas isso não vai continuar sendo um segredo de Estado. Exijo e cobro transparência de todos aqueles que eu tenho responsabilidade de indicar".

Na quinta-feira, durante transmissão em redes sociais, Bolsonaro criticou a Petrobras por reajustar os  valores da gasolina e do diesel e disse que "alguma coisa vai acontecer" na estatal nos próximos dias. Ele chegou a demonstrar insatisfação com declarações do presidente da Petrobras, Roberto Castello Branco .

Com o novo aumento da gasolina — o quarto em 2021 — o preço do combustível vai acumular alta de 34,7% no ano.  Em seu terceiro reajuste anual, o diesel acumulará avanço de 27,7%.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários