setor precisa avançar 42,9% para retornar ao patamar pré-pandemia
Tomaz Silva /Agência Brasil
setor precisa avançar 42,9% para retornar ao patamar pré-pandemia

Em meio à pandemia de coronavírus, o índice de atividades turísticas despencou 36,7% em 2020 frente a igual período de 2019, segundo divulgou nesta quinta-feira (11) o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística ( IBGE ).

Segundo o IBGE, o desempenho do setor de turismo foi pressionado, sobretudo, pelos ramos de restaurantes, transporte aéreo, hotéis, transporte rodoviário coletivo de passageiros, catering, bufê e outros serviços de comida preparada e agências de viagens.

Na passagem de novembro para dezembro, o indicador ficou estável , interrompendo uma sequência de 7 altas.

De acordo com o IBGE, o segmento de turismo ainda precisa avançar 42,9% para retornar ao patamar pré-pandemia, de fevereiro de 2020.

“Todas aquelas atividades de caráter presencial, como transporte aéreo de passageiros, restaurantes, hotéis, locações de automóveis e agências de viagens, puxaram o indicador para baixo, fazendo com que ele ficasse estável nesse mês”, explica o gerente da pesquisa, Rodrigo Lobo.

Todas as 12 unidades da federação investigadas pelo IBGE registraram taxas negativas, com destaque para São Paulo (-40,0%), seguido por Rio de Janeiro (-30,9%), Minas Gerais (-35,2%), Bahia (-37,2%) e Rio Grande do Sul (-43,3%).


    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários