No geral, setor registrou queda de 4,5%
Reprodução: iG Minas Gerais
No geral, setor registrou queda de 4,5%


A produção industrial brasileira fechou o ano de 2020 com queda em 12 dos 15 locais pesquisados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística ( IBGE ), apontam os dados divulgados nesta terça-feira (9).

A indústria geral do país registrou um tombo de 4,5% na comparação com 2019. Foi o segundo ano seguido de queda. De acordo com o IBGE, dos 12 locais com queda na produção, em sete o recuo foi mais intenso que o total da indústria. Somente Pernambuco, Rio de Janeiro e Goiás registraram crescimento da indústria na comparação com 2019.

Ao apresentar os dados da indústria nacional, o IBGE já havia adiantado que o maior impacto na queda do setor partiu do segmento de veículos automotores . Ao divulgar os dados regionalizados, o instituto enfatizou que foi de São Paulo, o maior parque gráfico do país, a principal influência negativa na produção de veículos.

Você viu?

Produção industrial por estado
G1.COM.BR/REPRODUÇÃO
Produção industrial por estado

“Mesmo vindo de oito meses seguidos de resultados positivos, logo após as paralisações que aconteceram devido às medidas mais restritivas de isolamento social, o setor de veículos paulista fecha o ano no campo negativo. Isso é atribuído à baixa produção de automóveis, autopeças e, também, caminhões”, apontou o analista da pesquisa, Bernardo Almeida.

A indústria paulista representa, segundo o IBGE, São Paulo, 34% da produção nacional. Por isso, embora não tenha registrado a maior queda entre os 15 locais pesquisados, ela acaba tendo a maior influência no baixo desempenho do setor como um todo. O IBGE enfatizou, ainda, que não foi somente a atividade de veículos que teve resultado negativo em São Paulo ao longo de 2020.

“O estado também teve queda na produção de máquinas e equipamentos, principalmente na produção de máquinas para trabalhar matéria-prima na fabricação de pasta de celulose, e também retração na produção de rolamentos para equipamentos industriais”, destacou Almeida.

O IBGE ressaltou que o segundo local que mais influenciou a queda no acumulado do ano na produção industrial foi o Rio Grande Sul, também por causa da retração no setor de veículos automotores, com queda na produção de automóveis, autopeças e carrocerias para ônibus. Mas o segmento de couro, relevante na indústria gaúcha, também teve baixo desempenho no ano. 

“Dentro da indústria gaúcha, temos também o setor de produtos de couro, artigos de viagens e calçados, que é bastante atuante dentro da indústria gaúcha e teve queda na produção de calçados femininos de couro e de material sintético”, apontou o analista da pesquisa.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários