Brasil Econômico

Latam é investigada
Gabriel Araújo
Latam é investigada

A empresa aérea Latam é um dos alvos da Operação Antonov do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (GAECO) do Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT), realizada nesta quarta-feira (3).

A operação cumpre madados de busca e apreensão na sede da Latam, Em são Paulo. No total, são 20 mandados no Distrito Federal, São Paulo, Rio de Janeiro, Espírito Santos e Goiás, autorizados pela Justiça Criminal de Brasília. No DF, um dos investigados é Tadeu Filippelli , ex-vice-governador e suplente de deputado federal.

Você viu?

De acordo com a investigação, que envolve indícios de crimes praticados entre 2012 e 2014, Filippelli (vice-governador na ocasião) e o então deputado Eduardo Cunha , ambos do MDB, teriam recebido propina da Latam para alterar uma lei na Câmara Legislativa a fim de reduzir a alíquota de ICMS para querosene de avião.

Em 2013, a Lei 5.095 alterou a Lei 1.245/96, reduzindo o ICMS do querosene da aviação civil de 25% para 12%. De acordo com o MPDFT, há indícios de que as comanhias Gol e Latam tenham pago propina aos políticos.

A investigação teve início com a colaboração premiada entre o Ministério Público Federal e o foleiro Lucio Bolonha Funaro.

De acordo com o Correio Braziliense, a Latam afirmou que não tem informações sobre a investigação, mas que irá colaborar com as autoridades. A Gol disse que coopera com as autoridades para prestar todas as informações necessárias.

    Leia tudo sobre: eduardo cunha

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários