Trabalhadores da Ford protestam contra fechamento de fábrica em Camaçari
Reprodução/TV Bahia
Trabalhadores da Ford protestam contra fechamento de fábrica em Camaçari

Trabalhadores da Ford protestam na manhã desta terça-feira (12) em Camaçari , na região metropolitana de Salvador, contra o fechamento da fábrica da montadora, anunciado na véspera . A Ford comunicou que, após um século, encerrará sua produção de veículos no Brasil.

"Ontem [segunda-feira (11)] eu tive uma convocação por parte da Ford e nessa reunião, eu esperava que a tratativa era referente aos 460 trabalhadores da Ford que estavam suspensos por contrato em lay-off [suspensão temporária]. Mas fomos surpreendidos por um anúncio, por parte do presidente América do Sul, informando da instabilidade econômica do país e a incerteza econômica do país por parte do governo federal, isso dito pelo próprio presidente América do Sul da Ford. E também a questão do coronavírus impactou diretamente no encerramento das atividades da Ford", afirmou ao G1 Júlio Bonfim, presidente do Sindicato dos Metalúrgicos da Bahia.

Segundo o sindicalista, os motivos dados pela montadora para o fechamento das fábricas no Brasil são a instabilidade econômica do país e do governo de Jair Bolsonaro, e os impactos da pandemia de Covid-19.

Além da fábrica de Camaçari, na Bahia, o encerramento das atividades da Ford no Brasil também fechará as fábricas de Taubaté (SP) e Horizonte (CE). De acordo com o presidente do Sindicato dos Metalúrgicos da Bahia, cerca de 12 mil trabalhadores diretos perderão seus empregos. A Ford, por sua vez, fala em 5 mil empregos afetados.

Você viu?

Segundo as contas do sindicalista, contando os empregos indiretos, isto é, de empresas que prestam serviço à montadora, cerca de 60 mil trabalhadores indiretos devem sofrer as consequências do fechamento das fábricas.

"São 12 mil trabalhadores diretos, e para cada um trabalhador direto demitido, são cinco trabalhadores indiretos. Estou falando de quase 60 mil trabalhadores indiretos que perdem seus empregos e 12 mil diretos. São 72 mil trabalhadores . Isso [falar em cinco mil empregos impactados] é uma camuflagem que a Ford está fazendo, para retirar a responsabilidade social dela, referente a essa atrocidade que ela está fazendo no país e na Bahia, impactando diretamente na economia do PIB baiano e na região metropolitana como um todo, nessa grande massa de trabalhadores que vão ser desligados", pontuou Júlio Bonfim ao G1.

Hoje, a Ford possui 6.171 funcionários no Brasil . A montadora fechou 2020 como a quinta que mais vendeu carros no país, com 7,14% do mercado nacional. Ainda assim, de acordo com comunicado da empresa, já são "anos de perdas significativas". "À medida em que a pandemia de Covid-19 amplia a persistente capacidade ociosa da indústria e a redução das vendas, resultando em anos de perdas significativas", disse a Ford.

Por meio de nota, o Ministério da Economia disse lamentar a decisão global e estratégica da Ford e citou o fato de a decisão ser incoerente haja vista a recuperação do setor industrial do Brasil nos últimos meses, inclusive com setores superando os níveis pré-pandemia.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários