Dólar ultrapassa R$ 5,50 provocado por aumento de casos da Covid-19 no exterior
Agência Brasil
Dólar ultrapassa R$ 5,50 provocado por aumento de casos da Covid-19 no exterior

O dólar começou a semana em forte alta, superando a marca dos R$ 5,50, com o aumento de casos de Covid-19 no exterior, apostas de novo pacote fiscal nos EUA , o que deve pressionar a inflação do país. Já a Bolsa cai mais de 1%, seguindo a tendência dos mercados globais e influenciada pelas discussões em torno da sucessão da presidência na Câmara no Brasil .

Por volta de 11h20, o dólar comercial atingiu R$ 5,51, alta de 1,84%. No último pregão, a moeda americana fechou com ganho de 0,24%, a R$ 5,41.

Na B3, o Ibovespa recuava 0,81%, somando 124.065 pontos. Vale, Petrobras e bancos recuam nesta manhã, em meio a uma realização de lucros nos mercados globais de ações. Na sexta-feira, a B3 renovou o recorde, fechando em 125.076 pontos.

O dia é de correção em vários ativos de risco, como bolsas, moedas emergentes e petróleo.

"Após uma primeira semana do ano de forte valorização, a sessão desta segunda-feira é de queda para as principais bolsas internacionais. Além de um movimento natural de realização, investidores monitoram a aceleração dos casos de coronavírus e a reta final do governo Trump", disse o BTG Pactual digital em relatório.

O número global de casos de Covid-19 ultrapassou 90 milhões, segundo contagem da Reuters, com os Estados Unidos contabilizando recordes de mortes diárias e variantes descobertas inicialmente no Reino Unido e na África do Sul se espalhando rapidamente.

As bolsas americanas operam em baixa. O Dow Jone recuava 0,36%, e o s&P 500 perdia 0,68%. Já a Nasdaq apresentava queda de 1%.

Você viu?

Na Europa, a Bolsa de Londres tinha queda de 1,42%, enquanto a de Paris caía 1,27% e a de Frankfurt recuava 1,42%.

Na Ásia, os índices acionários da China fecharam em baixa uma vez que as preocupações com as tensões sino-americanas continuaram a pesar sobre os mercados, enquanto um salto nos novos casos domésticos de Covid-19 também prejudicou o sentimento.

O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em Xangai e Shenzhen, caiu 0,99%, enquanto o índice de Xangai teve queda de 1,08%.

O Ministério do Comércio da China publicou no sábado novas regras para conter leis e restrições "injustificadas" impostas por países estrangeiros a empresas e cidadãos chineses, conforme as relações entre Pequim e Washington se deterioram.

Aumentando a pressão, a China registrou o maior aumento diário nos casos de Covid-19 em mais de cinco meses.

Em Tóquio, a Bolsa não abriu nesta segunda-feira. A Bolsa de Hong Kong subiu 0,11%, e a de Seul teve desvalorização de 0,12%.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários