Brasil Econômico

Bitcoin
Gino Matos
Criptomoeda caiu 16% na manhã desta segunda-feira, mas conseguiu recuperar parte do prejuízo

Após atingir o recorde de cotação de US$ 34.800 no último domingo (03 ), o Bitcoin começou o ano em forte queda. Durante a cotação na manhã desta segunda-feira (04), a criptomoeda caiu 16% , mas conseguiu recuperar parte do prejuízo e apresenta  recuo de 5,73% , cotado a US$ 31.200.

A queda acontece após quase três semanas de recordes da moeda digital, que ultrapassou o valor de US$ 20 mil pela primeira vez em 16 de dezembro. Em 2020, o bitcoin quadruplicou o preço , se comparado ao ano anterior.

Segundo especialistas do mercado financeiro ouvidos pela agência de notícias Reuters, a queda era esperada devido à volatilidade da moeda digital .





"Ainda é um ativo inevitavelmente volátil por sua natureza. Na maior parte, isso parece um movimento puramente técnico, sinalizado e causado por euforia de curto prazo", disse Joseph Edwards, da corretora de criptomoedas Enigma Securities. 

Ainda de acordo com os analistas, as constantes altas da criptomoeda se devem ao crescimento de demandas em Bolsas de Valores e a percepção de que a moeda possa servir como proteção contra a inflação, a medida que os países anunciam alternativas para diminuir os impactos contra a Covid-19 .

Com potencial de ganhos rápidos, o bitcoin está sendo alvo de investidores dos EUA , que acreditam que a moeda se tornará um método de pagamento convencional nos próximos anos. 

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários