retrospectiva 2020
Arte iG
Retrospectiva 2020

O ano de 2020 foi de desafios para as empresas se manterem abertas ou aumentarem o faturamento. A pandemia do coronavírus trouxe diversos prejuízos para o setor empresarial , principalmente após as medidas de restrições estabelecidas por estados e municípios de combate à Covid-19 .

De acordo com um levantamento feito Serviço Brasileiro de Apoio as micros e pequenas empresas (Sebrae) , mais de 600 mil pequenas empresas foram obrigadas a encerrarem as atividades entre março e abril deste ano, demitindo cerca de 9 milhões de trabalhadores .

Entretanto, algumas empresas apostaram inovação, internet e uma pitada de sorte para conseguir aumentar o faturamento e crescer em 2020. Neste capítulo da Retrospectiva 2020 , o Portal iG vai mostrar as 10 empresas que se deram bem durante a pandemia e se tornaram exemplo de gerenciamento em época de dificuldades.

Netflix

Netflix
Divulgação
Streaming foi beneficiada pelo fechamento das salas de cinema durante a pandemia

O streaming norte-americano foi um dos maiores companheiros da população em meio a quarentena. Com cinemas fechados, a programação de filmes da empresa se atualizou, ao mesmo tempo, em que ganhava mais usuários.

Em um balanço enviado à acionistas em outubro, a Netflix informa que em nove meses 28,1 milhões de pessoas assinaram o streaming, ante 27,8 milhões em todo o ano de 2019.

Fora isso, o faturamento da empresa também subiu, saindo do vermelho registrado no ano passado (- US$ 1,6 bilhão) para encerrar o terceiro trimestre de 2020 com o lucro de US$ 2,2 bilhões .

A expectativa dos acionistas é que os números continuem crescendo pelo menos até junho de 2021.

Ifood

iFood
Divulgação
Aplicativo de delivery realizou 39 milhões de entregas por mês

Com o fechamento de restaurantes e o medo da população em sair de casa, a startup apresentou aumento no número de pedidos registrados por mês, chegando a 39 milhões de solicitações durante a pandemia . O número, atingido em junho deste ano, foi impulsionado pelo crescimento de 44% nos pedidos de pequenos e médios restaurantes.

De acordo com o aplicativo de delivery, 212 mil restaurantes faziam parte do banco de dados da empresa em junho, o que representa 32% se comparado ao mês de março, quando as primeiras medidas de restrições foram anunciadas no Brasil.  

A empresa ainda não divulgou a prévia de arrecadação de 2020. Segundo o iFood , isso deve acontecer na segunda quinzena de janeiro de 2021.

Facebook

Facebook
Olhar Digital
Facebook atingiu a marca de 1,8 bilhão de usuários ativos

A pandemia de Covid-19 também elevou a sorte do Facebook , que, com o isolamento social, obteve dados positivos de acessos e usuários durante o ano.

Segundo a empresa capitaneada por Mark Zuckerberg, a rede social obteve, somente no mês de setembro, 1,8 bilhão de usuários ativos , crescimento de 12% em relação ao mesmo período de 2019.

Ainda de acordo com o balanço, o faturamento do Facebook cresceu 22% em 2020 se comparado ao ano passado. A empresa lucrou, até o momento, US$ 21,5 bilhões .

Os dados apresentados pela rede social se referem ao terceiro trimestre deste ano. A previsão é a que a empresa divulgue o levantamento dos últimos três meses no começo do próximo ano.

Amazon

Amazon
Divulgação
Amazon abriu mais de 400 mil vagas de emprego em 2020

Quem se beneficiou com o crescimento nas vendas em 2020, foi a Amazon , que fechou o terceiro trimestre do ano com lucro de US$ 6,3 bilhões , três vezes mais do que o registrado no mesmo período de 2019, quando arrecadou US$ 2,1 bilhões.

Em comunicado, a empresa do homem mais rico do mundo, Jeff Bezos, anunciou a criação de 400 mil vagas de emprego em 2020, provocada principalmente pelo crescimento da Amazon Prime Vídeo.

3M

3M
Divulgação
3M é a maior fabricante de máscaras N95 do mundo e aumentou o faturamento durante a pandemia

Maior fabricante de máscaras N95 do mundo , a 3M está entre as empresas que mais cresceram neste ano. Com o aumento de casos da Covid-19, o conglomerado viu explodir as vendas do equipamento de proteção e subir os lucros em 2020.

Para dar conta da demanda, a empresa anunciou, em janeiro, o aumento da produção de máscaras e equipamentos de proteção contra a doença. Isso fez com que o faturamento atingisse a marca de US$ 8,08 bilhões no primeiro trimestre deste ano, aumento de 2,7% em relação ao mesmo período de 2019.

O Portal iG entrou em contato com a 3M para obter dados mais atualizados, mas não obtivemos retorno até o fechamento desta reportagem.

Nubank

Nubank
Divulgação
Nubank duplicou o número de clientes durante a pandemia

Os bancos digitais também foram protagonistas no quesito crescimento em 2020. A Nubank , por exemplo, de destacou pela praticidade em realizar pagamentos sem o consumidor precisar digitar a senha na maquininha de cartão. Mesmo que a ideia tenha surgido desde o início da companhia, em 2013, ela foi fundamental em época de pandemia .

E isso pode ser analisado pelos números divulgados pela empresa. No primeiro semestre de 2020, a fintech dobrou a quantidade de clientes, passado para 26 milhões , mesmo com a crise econômica provocada pelo coronavírus, e crescimento de 54% no volume de transições realizadas.

Ainda segundo a empresa, o faturamento subiu 48%, com R$ 19,9 bilhões em lucros.

Banco Inter

Inter
Divulgação
Banco Inter obteve crescimento de 100% no número de correntistas

Outro banco digital que merece destaque em 2020, é o Banco Inter . A fintech mineira também apresentou crescimento de usuários e faturamento nos primeiros nove meses deste ano.

De acordo com o levantamento, 8 milhões de correntistas fazer parte do banco de dados da empresa, sendo 4 milhões deles conquistados nos três primeiros trimestres de 2020.

O banco também tem expectativa de fechar o ano com faturamento maior do que em 2019. Enquanto em todo ano passado a fintech lucrou R$ 1 bilhão , em nove meses de 2020, a arrecadação já superou a marca de R$ 918,4 milhões .

Mercado Livre

Mercado Livre
Guilherme Dotto
Empresa investiu em agilidade nas entregas e realizou parcerias com companhia aérea

Na contramão da crise econômica, o Mercado Livre investiu pesado na plataforma e ainda realizou parcerias para aumentar a agilidade nos prazos de entrega.

O e-commerce faturou US$ 1,116 bilhão no terceiro trimestre deste ano, um aumento de 85%, impulsionado pelo crescimento do comércio online. Só no Brasil, país responsável por 55% da receita líquida total da companhia, a arrecadação foi de US$ 610,7 milhões .

A empresa divulgou ainda que atingiu a marca de 76,1 milhões de usuários ativos , representando aumento de 92,2%.

Magazine Luiza

Magalu
Reprodução: iG Minas Gerais
Empresa liderada por Luíza Trajano está entre as que mais cresceu no Brasil em 2020

Em apresentação do terceiro trimestre de 2020, a rede varejista divulgou o maior faturamento em um único trimestre: R$ 12,4 bilhões , com crescimento de 81% na comparação com o mesmo período de 2019. 

Os números se devem aos investimentos feitos pela empresa, liderada por Luíza Trajano, em e-commerce e Marketplace, que cresceu 145% . De acordo com o Magalu , a arrecadação neste setor foi de R$ 884 milhões e no acumulado dos últimos 12 meses, o valor passa dos R$ 2,7 bilhões

PayPal

PayPal
Olhar Digital
Lucros da PayPal creceram 86% durante a pandemia

A empresa de pagamentos estadunidense reportou alta de 86% nos lucros no segundo trimestre deste ano, se beneficiando do aumento de compras online realizadas durante a pandemia de Covid-19. De acordo com a empresa, o lucro líquido aumentou para US$ 1,53 bilhão , ante US$ 823 milhões registrados no mesmo período de 2019.

O P ortal iG entrou em contato com a fintech para saber a quantidade de usuários da plataforma e as expectativas para 2021, mas não obteve retorno até o fechamento desta reportagem. 

    Leia tudo sobre: Facebook

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários