Brasil Econômico

Auxílio Emergencial
Agência Brasil
75% das famílias cortaram despesas com alimentação após redução do valor do auxílio emergencial

Uma pesquisa feita pelo instituto Datafolha e divulgada na manhã desta segunda-feira (21), mostra que 36% das famílias que receberam ao menos uma parcela do auxílio emergencial, tem o benefício como única fonte de renda . O número, no entanto, teve queda em relação à última pesquisa, realizada em agosto, que apontava 44% dos beneficiários como dependentes do auxílio.

O estudo aponta que a queda da dependência se deve a diminuição do valor das parcelas pela metade e a retomada econômica, que fez muitos usuários buscarem alternativas para aumentar as rendas.

Para 75% das famílias, a redução do valor do auxílio de R$ 600 para R$ 300, provocou o recuo nas compras de  alimentos . Já 65% cortaram despesas com remédios , enquanto 57% diminuíram as despesas de energia e água , e 55% deixaram de pagar as contas de casa .

O benefício será extinto no fim deste mês. O presidente Jair Bolsonaro informou que não irá prorrogar o auxílio emergencial. Entretanto, há um projeto no Senado para estender as parcelas até março de 2021.

O Datafolha ouviu 2.016 pessoas, por telefone, entre os dias 8 e 10 de dezembro.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários