Brasil Econômico

O Brás possui uma taxa de 267 mortes por Covid-19 por 100 mil habitantes
Foto: Marcello Camargo/Arquivo/Agência Brasil
O Brás possui uma taxa de 267 mortes por Covid-19 por 100 mil habitantes

Maria Cristina Megid, diretora do Centro de Vigilância Sanitária de São Paulo, fez um apelo, nesta sexta-feira (11) e pediu que as pessoas "deixem as compras para depois". O pedido foi feito em coletiva de imprensa no início da tarde de hoje.

Questionada pelo iG sobre as recentes aglomerações no Brás, um dos grandes focos do comércio em São Paulo, mesmo com o aumento de internações no estado, Maria Cristina Megid explicou que as cenas são assustadoras, mas que a população precisa se conscientizar.

"Eu acho que as cenas que a gente tem visto assusta todo mundo, agora, a contenção do comércio de rua e dos ambulantes é super importante. Eu acho que a gente tem que ter um movimento muito grande mesmo, além do mais de conscientização da população, ela tem que perceber que é parte disso. Não queremos uma guerra com a população, não é esse o nosso objetivo, o nosso objetivo é que a população perceba que ela não deve estar lá naquelas filas gigantes do comércio popular. O que a gente tem solicitado é que as pessoas tomem a consciência de que deixem as suas compras para depois porque não há fiscalização de nenhum órgão público que consiga dar conta daquela massa da população", enfatizou a diretora do Centro de Vigilância Sanitária de São Paulo.

Questionados se poderiam, por exemplo, autorizar a abertura do comércio durante 24 horas, assim como no Rio de Janeiro, para evitar as aglomerações, o governo informou que as medidas cabíveis para o momento já foram tomadas

De acordo com o médico João Gabbardo, secretário-executivo do comitê de contenção do coronavírus de São Paulo, as sugestõoes do centro de contigência ao governo foram apresentadas e são suficientes para o momento.

"O governo acolheu a sugestões no sentido de aprimorar o nosso controle sobre esses eventos que ocorrem a noite, nos bares, nas baladas e nos restaurates. Se houver necessidade de novas recomendações, elas serão analisadas pelo governo", explicou Gabbardo.

A menos de 20 dias do Natal, milhares de pessoas se aglomeram pelas vias do Brás, no Centro de São Paulo. A região do comércio popular possui uma taxa de 267 mortes por Covid-19 por 100 mil habitantes, a segunda mais alta da cidade de São Paulo, atrás apenas do Belém, distrito vizinho ao Brás, na Zona Leste (271 mortes para cada grupo de 100 mil pessoas).

Os dados foram publicados pelo G1 e fazem parte de levantamento feito pela GloboNews e pelo G1 com base em dados do Programa de Aprimoramento das Informações de Mortalidade (PRO-AIM), da Secretaria Municipal da Saúde.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários