black friday e-commerce
shutterstock
Black Friday: vendas no 'esquenta' cresceram 41% neste ano em relação a 2019

Os sete dias anteriores à Black Friday — o chamado "esquenta" — totalizou R$ 2 bilhões em vendas online, o que representa um crescimento de 41% em relação a 2019, de acordo com informações da Ebit/Nielsen.

O resultado aponta ainda uma elevação de 23% no total de pedidos, para 4,5 milhões, e uma alta de 15% no tíquete médio de compra, para R$ 453.

O crescimento está em linha com o projetado de crescimento para a Black Friday de 2020, de alta de 27% em relação ao faturamento do ano passado.

"Os primeiros números desse período pré-Black Friday estão muito fortes e reforça esse cenário de que a pandemia atraiu novos consumidores ao ambiente online porque muita gente ainda não está totalmente confortável de sair de casa", afirmou a líder de Ebit/Nielsen, Júlia Ávila.

Os dados parciais de quinta-feira, até as 15h59, mostram que o crescimento em relação ao mesmo dia do ano anterior foi de 34%.

O segmento de maior destaque dessa semana, de 19 a 25 de novembro, foi Pet Shop , com uma alta expressiva de 239%, seguido por Casa e Decoração (147%), Bicicletas (93%), Alimentos (67%), Departamento (62%), Perfumaria (57%) e Construção e Ferramentas (47%).

Crescimento das vendas por região

No recorte regional, o destaque ficou com a região Nordeste, que registrou, segundo a Ebit|Nielsen, maior taxa de crescimento (59%), seguido por Sul (48%) Centro-Oeste (41%), Sudeste (37%) e Norte (33%).

Apesar disso, a região Sudeste ainda é a principal contribuidora para o crescimento total ao representar uma fatia de 61% em todo faturamento.

Em número de pedidos, Nordeste teve incremento de 36%, à frente de Sul (22%), Sudeste (22%), Norte (21%) e Centro-Oeste (13%).

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários