Brasil Econômico

dólar
Reprodução
Dólar opera com forte alta nesta segunda-feira (9), refletindo otimismo com vitória de Biden e notícias sobre vacina da Pfizer

Em dia agitado e otimista do mercado financeiro mundo afora, o dólar abriu em forte queda conta o real nesta segunda-feira (9), vendido abaixo de R$ 5,30 no primeiro dia de negociações desde que o democrata Joe Biden venceu as eleições presidenciais nos Estados Unidos . A notícia de que a  vacina da Pfizer tem mais de 90% de eficácia na prevenção contra a Covid-19 também anima os investidores, fazendo o dólar cair ainda mais, atingindo R$ 5,229, com uma queda de 3,04%. Por volta das 11h40, essa queda diminuiu, com a moeda sendo cotada a R$ 5,261.

No mercado de ações, o otimismo é global. No Brasil, o Ibovespa , principal indicador da Bolsa brasileira, a B3, subia 3,20% às 11h40, aos 104.150 pontos. Mais cedo, alta chegou a superar os 4%, acima dos 105 mil pontos.

Na Europa, a Bolsa de Londres avançava 5,75%. Em Frankfurt, o DAX subia 5,68%, enquanto na Bolsa de Paris a valorização era de 7,28%.

"Esta é a primeira oportunidade para os mercados reagirem à notícia da vitória de Biden desde o fim de semana e os primeiros sinais são promissores", afirmou Richard Hunter, diretor de mercados da Interactive Investor.

Nos EUA, o futuro do S&P 500 avançava 3,67%. Na Ásia, o índice Nikkei da Bolsa de Tóquio fechou com avanço de 2,12%, somando 24.839,84 pontos, um nível que não se via desde 1991. Na semana passada, o Nikkei acumulou alta de quase 6%.

"O sentimento dos investidores melhorou muito devido ao retrocesso dos riscos na política americana", disse Yoshihiro Ito, da Okasan Online Securities, em nota.

NA China , O índice de blue-chips  fechou em uma máxima de mais de cinco anos nesta segunda-feira, uma vez que a vitória de Joe Biden levantou esperanças de suavização nas relações comerciais sino-americanas.

O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em Xangai e Shenzhen, teve alta de 1,96%, para o nível mais alto de fechamento desde 17 de junho de 2015. Já o índice de Xangai subiu 1,86%.

A vitória de Biden é boa para as ações da China já que apaga a incerteza, disse Li Huiyong, vice-gerente-geral da Hwabao WP Fund Management Co.

Em Hong Kong, o índice Hang Seng subiu 1,18%, a 26.016 pontos.

A Bolsa de Seul teve valorização de 1,27%, e a de Taiwan fechou com alta de 1,19%.

Biden, em seu discurso de vitória no fim de semana, prometeu uma ação rápida contra a pandemia e uma transferência ordenada de poder. No Brasil, o dólar já viveu quedas na semana passada, com a perspectiva de vitória do democrata.

Maiores altas na bolsa

Além dos papéis da Pfizer , ações de setores fortemente afetados pela pandemia de coronavírus, como as de companhias aéreas, disparavam na bolsa paulista nesta segunda-feira, em meio ao noticiário favorável sobre o desenvolvimento de vacina contra o Covid-19.

Por volta de 10h40, Gol PN disparava quase 17% e Azul PN saltava mais de 14%. CVC Brasil ON valorizava-se 9% e Embraer ON subia mais de 11%.

Apesar das fortes altas, esses papéis ainda acumulam em 2020 declínio de cerca de 44%, 48%, 64% e 63%, respectivamente, enquanto o Ibovespa perde 9,65%.

Papéis de shopping centers, também duramentes afetados pela crise, acompanhavam o movimento, com Multiplan ON avançando 13%, seguido por brMalls ON, em alta de quase 12 e Iguatemi ON, que avançava cerca de 9%.

Petróleo em alta

Em sintonia com o entusiasmo nos mercados de ações, o petróleo também iniciou a semana em alta: o preço do Texas americano (WTI) subia 3,50%, atingindo US$ 38,44, enquanto o barril do Brent, referência para Europa e Brasil, avançava 3,35%, a US$ 40,77.

    Leia tudo sobre: bovespa

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários