Brasil Econômico

Samsung
Reprodução/Twitter
Empresa emitiu nota informando a morte.

Lee Kun-hee, presidente da empresa sul-coreana Samsung, morreu aos 78 anos de idade na madrugada deste domingo (25). O anúncio foi feito pela própria companhia.

Segundo comunicado, Lee estava hospitalizado em Seul e passou seus últimos momentos ao lado de seus familiares. Dentre os presentes, estava seu filho, Lee Jae-yong, que passou a liderar a Samsung.

A causa da morte não foi divulgada. Ele havia sido hospitalizado anteriormente em 2014, quando sofreu um ataque cardíaco. Nos anos 90, o empresário venceu um câncer pulmonar.

Lee assumiu a companhia em 1987 e transformou a empresa de seu pai no maior conglomerado da Coreia do Sul. Isso fez com que ele se tornasse o homem mais rico do país, com uma fortuna estimada em US$ 20,7 bilhões de acordo com a Bloomberg.

O magnata se envolveu em problemas judiciais envolvendo pagamento de propinas para ex-presidentes do país. Lee Myung-bak, que presidiu a Coreia do Sul entre 2008 e 2013, foi condenado a 15 anos de prisão por aceitar US$ 5,4 milhões de propina da Samsung. O dinheiro foi pago para conceder perdão ao chefe da empresa por sonegação.

Seu filho também se envolveu em problemas, tendo sido condenado a cinco anos de prisão por pagamento de propinas a Park Geun-hye, que sofreu impeachment.  

    Veja Também

      Mostrar mais