Guedes
Leonardo Rodrigues / Agência O Globo
Ministro citou a abertura de contas virtuais para pagamento do auxílio emergencial como potencial do braço digital da Caixa

Ao comentar nesta terça-feira (20) a digitalização de brasileiros durante a pandemia de Covid-19, o  ministro da Economia, Paulo Guedes, sugeriu que o governo pode abrir o capital da Caixa Econômica Federal "nos próximos seis meses".

O banco foi o responsável pela operacionalização do pagamento do auxílio emergencial, sendo necessário abrir milhões de contas bancárias para os beneficiários receberem os depósitos.

"O Brasil é uma democracia digital. Na pandemia digitalizamos 64 milhões de pessoas. Quanto vale um banco que tem 64 milhões de pessoas que foram bancarizadas pela primeira vez e serão leais pelo resto da vida? Estamos planejamento um IPO deste banco digital nos próximos seis meses", disse Guedes, ao participar de transmissão ao vivo com investidores.

IPO é a abreviação de "oferta pública inicial", quando ações de uma empresa são vendidas em uma bolsa de valores pela primeira vez.

Os pagamentos do auxílio emergencial foram feitos por meio do aplicativo Caixa Tem. O banco não tem um braço digital formalmente segregado das operações. Caso o governo decidir abrir o capital apenas dessa parte, terá que fazer a cisão das operações.

O banco também enfrentou problemas de tecnologia para atender aos beneficiários do auxílio emergencial e saque do FGTS, uma vez que foram criadas "filas digitais" para o atendimento, algo pouco usual em meios digitais.

O mês passado, o banco suspendeu mais uma vez o IPO da Caixa Seguridade, que deve ocorrer somente no próximo ano. A área de cartões da instituição financeira também deve ter o capital aberto em 2021.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários