Brasil Econômico

A Camex, Câmara de Comércio do Exterior, zerou a taxa do imposto de importação para soja e milho, de acordo com o Ministério da Economia. As medidas visam conter a alta de preços no seto r de alimentos .

mercado
Ana Branco/Agência O Globo
Governo tenta conter alta de preços no setor de alimentação


No mês passado, a inflação chegou a 0,64%, a maior no Brasil para o mês desde 2003, resultado que foi impulsionado por alimentação e bebidas. No início de setembro, o governo já tinha zerado a taxa do importo de importação para arroz em casca e beneficiado.

De acordo com o governo, a redução da alíquota no caso da soja será válida até 15 de janeiro de 2021 e abrangerá grãos, farelo e óleo de soja. Até então, a alíquota de importação era de:

8% para grãos.
6% para farelo.
10% para óleo de soja;

O milho foi incluído na Lista Brasileira de Exceções à Tarifa Externa Comum, com redução de 8% para zero, válida até 31 de março de 2021.


O óleo de soja subiu mais de 30% em setembro, quase o dobro do aumento do arroz, segundo a Associação Paulista de Supermercados.

Vale lembrar que o Brasil é o maior exportador de soja do mundo e a desvalorização do real tem estimulado ainda mais as vendas externas. Com o dólar ainda mais alto, a rentabilidade dos exportadores também cresceu.


    Veja Também

      Mostrar mais