Brasil Econômico

pix banco central
Divulgação/Banco Central do Brasil
Saiba como se cadastrar e conheça as novidades do Pix

O Pix, novo sistema de pagamento instantâneo desenvolvido pelo Banco Central (BC) , começa a funcionar no dia 16 de novembro, mas o número de chaves já cadastradas impressiona. Em três dias após a liberação, nesta segunda-feira (5) , já são 16,6 milhões de cadastros pelos canais digitais dos principais bancos e fintechs do Brasil. O que explica esse sucesso? Confira os principais pontos, saiba como se cadastrar e veja as novidades mais vantajosas para você.

Pix  permitirá pagar boletos, contas de luz, impostos ou compras, sendo mais um meio de pagamento para os brasileiros e uma nova forma de transferir dinheiro, como são atualmente TED e DOC. Ele terá a grande vantagem das operações em qualquer hora do dia, sete dias por semana, e com a promessa de mais rapidez. Usando apenas o aplicativo da instituição financeira em que você tem conta, será possível realizar transações em menos de 10 segundos, garante o BC.

O novo sistema será oferecido às pessoas e às empresas pelos bancos, os meios de pagamentos, como PicPay e Mercado Pago , e as fintechs, como o Nubank , por exemplo. Assim como hoje estão liberadas as opções de TED e DOC, o Pix deverá aparecer para o usuário como uma forma de pagar uma conta, um boleto, serviço ou mesmo transferir dinheiro para alguém.

Na prática, ele será uma função que vai aparecer no aplicativo do banco ou instituição financeira em que você tem conta na hora de fechar uma transação. Com a conta cadastrada, bastará escolher o Pix como forma de realizar a operação desejada. Não há e nem haverá um aplicativo exclusivo para o Pix. Ele estará disponível no aplicativo dos bancos e nas demais instituições aptas a fazer cadastro.

Como aderir ao Pix?

Para aderir, a primeira coisa a ser feita é criar a chave Pix, usando os canais de atendimento do banco ou instituição financeira em que você tem conta. Itaú, Bradesco, Santander, Caixa Econômica Federal e todas as instituições com mais de 500 mil clientes são obrigadas a oferecer a nova forma de pagamentos. Ao todo, segundo o BC, mais de 600 instituições estão autorizadas a fazer o cadastro.

Para criar a chave Pix , basta usar uma das quatro formas de identificação disponíveis: CPF/CNPJ, e-mail, número de telefone celular ou ainda a chave aleatória (endereço virtual de pagamento, o EVP). A última opção é a única forma de receber um Pix sem precisar informar seus dados pessoais. A chave aleatória funcionará como login e será um conjunto de números, letras e símbolos gerados de modo aleatório para identificar a conta de destino do dinheiro.

Como cadastrar a chave Pix?

O registro da chave deve ser feito em um dos canais de acesso (aplicativo ou site) da instituição onde o cliente tem conta. Para isso, é preciso confirmar a posse da chave e vincular à conta do Pix, ou seja, se identificar e comprovar que aquele e-mail, por exemplo, é de fato seu.

Em cadastros com o telefone celular como chave, o usuário recebe um código por SMS. Ele deve ser inserido no aplicativo da instituição financeira para que a identificação seja confirmada.

Buscando prevenir golpes e fraudes , o BC destaca que não faz essas confirmações por ligações telefônicas nem por links enviados por SMS ou por e-mail. Não passe seus dados pessoais por telefone para cadastrar sua chave nem clique em links que prometem isso, já que o Banco Central e as instituições permitidas a cadastrar não utilizam esses meios de identificação para o Pix.

Simplificação dos pagamentos

Um dos principais objetivos do Pix é simplificar o processo das transações, já que não será preciso ter muitas informações sobre o destinatário dos recursos, como número da conta, agência, CPF e nome completo, como funciona atualmente. Com o Pix, será preciso apenas informar a chave Pix no momento da transação, que poderá ser feita nas 24 horas do dia, 7 dias por semana, com todas as operações concluídas em apenas 10 segundos.

Não é obrigatório cadastrar uma chave Pix para fazer uso do novo sistema. Quem preferir, pode seguir informando todos os dados da conta antes de concluir uma operação, como hoje acontece com as TEDs e os DOCs.

Tenho conta em mais de um banco, posso cadastrar quantas chaves?

Para as pessoas físicas, o limite é de 5 chaves por conta de sua titularidade. Se você tem uma conta no Itaú e outra no Nubank, por exemplo, poderá ter 10 chaves. É permitido se cadastrar usando diferentes e-mails e telefones celulares. As pessoas jurídicas têm direito a 20 chaves por conta.

Cada chave serve para apenas uma conta, então não é possível vincular uma mesma chave para diferentes contas de sua titularidade, ou seja, não dá, por exemplo, para usar seu CPF no momento de cadastrar sua chave no Itaú e repetir o processo no Nubank. Para quem busca receber todas as transferências em apenas uma conta, no entanto, a chave não importa e será possível vincular todas a essa única conta.

Qual o custo do Pix?

Para o uso mais corriqueiro, envolvendo as transferências entre pessoas físicas e os pagamentos de pessoas físicas para empresas, o Pix será totalmente gratuito.

Para microempreendedores individuais (MEIs), compras e transferências também serão gratuitas, mas as vendas com finalidade comercial, por exemplo, poderão ser tarifadas.

Transações entre empresas permitem que as instituições financeiras cobrem uma taxa.

As transações terão limite de valor?

De acordo com o Banco Central, não há um limite definido, mas as instituições financeiras poderão estipular um teto para transações gratuitas. Esse limite não poderá ser menor do que o valor máximo permitido (sem tarifa) em outras opções de pagamentos.

O Pix é seguro?

Todas as informações pessoais são protegidas pelo sigilo bancário e as medidas de segurança que já adotadas pelas instituições financeiras em TEDs e DOCs serão mantidas no Pix, sem nenhuma diferença.

Será possível sacar dinheiro em espécie pelo Pix?

Em 2020, não. Uma das principais medidas do novo modelo de transações deverá ser lançada oficialmente apenas no ano que vem, quando será possível sacar dinheiro em estabelecimentos comerciais cadastrados, como lojas.

Quais as principais vantagens do Pix em relação ao atual modelo?

Para o BC, os três principais diferenciais são:

  1. Permitir transações 24 horas por dia, inclusive aos finais de semana;
  2. Concluir transações em apenas 10 segundos; e
  3. Estar isento das tarifas, no caso das pessoas físicas e MEIs.

    Veja Também

      Mostrar mais