Brasil Econômico

Fachada de um hostel visto da rua. Tem um carro de polícia parado na frente
Divulgação
Traficantes presos receberam R$ 18 mil em auxílio emergencial


Pelo menos dez traficantes de Arraial do Cabo, na Região dos Lagos, se cadastraram de dentro da prisão e receberam parcelas do auxílio emergencial do governo federal , destinado a trabalhadores informais e pessoas mais necessitadas durante a pandemia do novo coronavírus (Sars-CoV-2). Segundo o delegado Renato Mariano, titular da 25ª DP (Engenho Novo), os bandidos usaram celulares contrabandeados para dentro de dois presídios — o Instituto Penal Vicente Piragibe e o Instituto Moniz Sodré, ambos no Complexo de Gericinó — para cadastrar o pedido de auxílio. Entre três e quatro parcelas de R$ 600 foram pagas aos criminosos, totalizando pelo menos R$ 18 mil creditados.


Nesta segunda-feira (5), a 25ª DP fez uma operação contra a quadrilha, que tem ligações com traficantes do Complexo da Maré. A ação cumpriu 11 mandados de prisão temporária por tráfico de drogas e associação para o tráfico — cinco deles contra traficantes já presos — e quatro de busca e apreensão contra menores que atuam no tráfico de drogas em Arraial do Cabo . A ação — batizada de Líbero — é um desdobramento da Operação Coca Zero, realizada em julho do ano passado.

Segundo a Polícia Civil, Carlos Humberto Antunes Gaze, o Beto Branco, de 34 anos, é o responsável pelo tráfico de drogas na comunidade de Monte Alto, subdistrito de Arraial. De acordo com Renato Mariano, o criminoso dava as ordens do Parque União, no Complexo da Maré, e esporadicamente ia à Região dos Lagos. O bandido também recebeu o auxílio emergencial .

Além de responderem pelos crimes de tráfico de drogas e associação para o tráfico, os suspeitos serão indiciados por lavagem de dinheiro.

Hostel comprado pelo tráfico

Além das prisões, a Justiça decretou o sequestro de um imóvel, no Centro de Arraial do Cabo, avaliado em R$ 550 mil comprado pelos criminosos — onde funcionava um hostel , interditado pela Justiça. Os mandados de prisão e de apreensão de menores estão sendo cumpridos em Arraial do Cabo, Cabo Frio, também na Região dos Lagos, Teresópolis, na Região Serrana, e na capital fluminense.

A investigação da 132ª DP (Arraial do Cabo), que continuou após Renato Mariano deixar a distrital, começou no ano passado após a prisão de Ramon Souza Tavares apontado como o chefe do tráfico de drogas na comunidade do Morro da Cabocla.

"Além de cumprirmos os mandados de busca e apreensão, a Justiça autorizou o sequestro desse imóvel, que é do tráfico de drogas. Durante a investigação , apuramos que o traficante Marcos Duarte Bertanha, o MK, chefe do tráfico de drogas da comunidade da Coca Cola, ocultava o dinheiro do crime nesse imóvel que ele transformou em um hostel", disse o delegado.

Em nota, o Ministério da Cidadania informou que “tem atuado em conjunto com Polícia Federal e Ministério Público Federal para garantir a persecução penal de crimes praticados contra o Auxílio Emergencial. Nesse sentido, foi criada a Base Nacional de Fraudes ao Auxílio Emergencial (BNFAE), gerida pela Polícia Federal, com apoio do Ministério Público Federal”.

    Veja Também

      Mostrar mais