Brasil Econômico

Preço de venda dos imóveis tem maior alta mensal desde 2014, diz Fipezap
shutterstock
Preço de venda dos imóveis tem maior alta mensal desde 2014, diz Fipezap

Os preços de venda dos imóveis residenciais tiveram a maior alta mensal desde 2014 em setembro, revelam dados divulgados nesta terça-feira (6) pela Fipezap. Segundo o índice, que acompanha os preços em 50 cidades brasileiras, eles subiram 0,53% no nono mês deste ano, maior resultado desde quando subiu 0,55% em setembro de 2014.

No acumulado de doze meses, mesmo com duas altas seguidas (0,37% em agosto e 0,53% em setembro), a queda real ainda é de 0,76%, de acordo com a Fipezap .

A taxa de 0,53% em setembro supera a inflação esperada para o período, de 0,43%. Em doze meses, no entanto, os preços de venda dos imóveis têm queda real de 0,76% - levando em conta a inflação de 0,43% em setembro. Desconsiderando a inflação, os preços têm uma alta nominal de 2,14% em doze meses.

Você viu?

Essa alta nos preços nominais segue tendência dos últimos anos. Em 2017, os preços tiveram queda nominal de 0,53%; em 2018, caíram sem considerar a inflação 0,21%; em 2019, ficaram estáveis sem o IPCA na conta; e, até setembro, sobem 2,14% em 2020. Há dez anos, em 2010, os preços haviam subido nominalmente 26,86%, como comparação. Em 2011, também se mantiveram acima de 26%; em 2012 e 2013, estiveram no patamar de 13%; e em 2014 tiveram grande queda, com aumento nominal de 6,7%; a partir de 2015, a alta acumulada de 2020 é a maior, seguida pelo resultado já confirmado de 2015, 1,32%.

Entre as capitais monitoradas pelo Fipezap, apenas Porto Alegre não teve alta em setembro. Confira:

  • São Paulo: +0,35%;
  • Rio de Janeiro: +0,38%;
  • Belo Horizonte: +0,70%;
  • Brasília: +1,97%;
  • Salvador: +0,70%;
  • Fortaleza: +0,52%;
  • Recife: +1,20%;
  • Porto Alegre: -0,05%;
  • Curitiba: +1,39%;
  • Florianópolis: +0,10%;
  • Vitória: +0,66%;
  • Goiânia: +0,61%;
  • João Pessoa: +0,78%;
  • Campo Grande: +0,35%;
  • Maceió: +0,66%; e
  • Manaus: +0,48%.

O preço médio dos imóveis chegou a R$ 7.394 por metro quadrado (m²) entre as 50 cidades monitoradas. Campo Grande (R$ 4.296/m²), Goiânia (R$4.369/m²) e João Pessoa (R$ 4.392/m²) foram as capitais mais baratas.

O Rio de Janeiro se manteve como a capital com o preço do m² mais elevado (R$ 9.347/m²), seguida por São Paulo (R$ 9.242/m²) e Brasília (R$ 7.889/m²), dentre as que são monitoradas pelo Fipezap

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários