Brasil Econômico

metro
Reprodução: iG Minas Gerais
MPF denuncia executivos sob acusação de cartel em obras do metrô de SP e Rio

A força-tarefa Lava Jato denunciou, nesta terça-feira (29), cinco ex-executivos de empreiteiras sob acusação de formar um cartel entre 1998 e 2014 para fraudar licitações em obras de transporte público em oito capitais do país, entre elas São Paulo e Rio de Janeiro.

Segundo o Ministério Público Federal (MPF), os projetos licitatórios afetados pelo suposto cartel incluem as linhas 2, 4 e 5 do metrô de São Paulo, as linhas 3 e 4 no Rio de Janeiro e a construção de linhas em Fortaleza, Salvador, Belo Horizonte, Brasília, Curitiba e Porto Alegre.

Ainda de acordo com o MPF, licitações para o monotrilho na região metropolitana de SP também fizeram parte de negociações ilegais.

Se a denúncia do Ministério Público Federal for aceita pela Justiça, eles se tornam réus e devem responder por crimes contra a ordem econômica da união. 

Os acusados pela Lava Jato são: Benedicto Barbosa da Silva Júnior, ex-diretor de infraestrutura da Odebrecht, Márcio Magalhães Duarte Pinto, ex-diretor de finanças da Andrade Gutierrez, Othon Zanoide de Moraes Filho, ex-diretor de desenvolvimento comercial da Queiroz Galvão, Saulo Thadeu Catão Vasconcelos e Dalton dos Santos Avancini, ex-diretores de transportes da Camargo Corrêa.

    Veja Também

      Mostrar mais