Guedes
Fábio Rodrigues Pozzebom/ABr
Clima está tenso no ministério da Economia e Guedes fez reunião de quatro horas com sua equipe ontem

ministro da Economia, Paulo Guedes, cancelou de última hora sua participação em um evento no qual iria na tarde desta quinta-feira (17). A palestra seria em um debate sobre a retomada econômica promovido pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) e o jornal Poder360. O secretário de Produtividade e Competitividade, Carlos da Costa, substitui o ministro no evento.

A mudança de planos ocorre após dois dias de  tensão na equipe econômica de Guedes, causada pelas críticas do presidente Jair Bolsonaro ao plano de cortar benefícios e congelar aposentadorias para financiar o programa Renda Brasil.

Segundo o Ministério da Economia, o cancelamento ocorreu por causa de uma mudança na agenda. A pasta não informou o novo compromisso do ministro.

Reunião com secretários

No início da semana, o secretário especial da Fazenda, Waldery Rodrigues, defendeu, em entrevistas, que  aposentadorias e pensões não fossem reajustados  nem pela inflação para reduzir os gastos do governo.

A repercussão da proposta levou Bolsonaro a cancelar os estudos sobre o Renda Brasil, que deve ser redesenhado pelo Congresso, com menos ruídos.

Na noite de quarta, o ministro reuniu todos os secretários especiais para uma reunião improvisada na sede do Ministério da Economia. O encontro durou mais de quatro horas e terminou por volta das 23h.

Segundo auxiliares de Guedes, a reunião foi um encontro normal de trabalho, mas também foi um momento para alinhar o discurso do seu secretariado, no momento em que o governo tenta unificar a comunicação de propostas.

Nos últimos dias, fontes da equipe econômica de Guedes têm tido mais cautela no contato com a imprensa, como parte de uma estratégia de silêncio adotada no ministério.

    Veja Também

      Mostrar mais