Brasil Econômico

sino de hotelaria com pessoas trabalhando ao fundo
shutterstock
Crise no turismo só deve passar entre junho e setembro de 2023


Devido a pandemia do novo coronavírus , o setor de turismo teve queda de R$ 182,86 bilhões, segundo a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC). A estimativa é de que o turismo consiga se restabelecer a nível anterior à pandemia apenas no terceiro trimestre de 2023 (entre julho e setembro).



A estimativa do CNC foi calculada após o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgar dados da Pesquisa Mensal de Serviços (PMS). A queda neste ano é correspondente a 37,2%.

No entanto, a PMS registrou um pequeno crescimento no turismo no mês de julho, em comparação ao mês de junho, de 4,8%. O número corresponde ao terceiro aumento consecutivo, que acumulou 36,1%. Contudo, a queda foi maior entre março e abril, de 68,1%.

No último mês, o valor arrecadado pelo turismo passou longe da meta, com um déficit de R$ 29 mil no faturamento.

Também foram captadas pelo IBGE dados em relação ao número de pessoas usaram o transporte aéreo e movimentações nos maiores aeroportos do Brasil.

Além da queda no faturamento, o turismo também lidou com fechamento de vagas de emprego. De acordo com a Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), foram cerca de 446 mil demissões entre os meses de março a julho. Isso significa queda de 12,8% no trabalho formal no setor turístico.

    Veja Também

      Mostrar mais