centro de manaus aglomeração
Mário Oliveira/SECOM
Centro de Manaus com grande movimentação após medidas de flexibilização do isolamento social

Com a flexibilização das medidas de isolamento social cresce, a cada semana, o número de brasileiros no mercado de trabalho. Mais 600 mil trabalhadores compõe a população ocupada no país, totalizando 82,7 milhões de pessoas e 75,9 milhões trabalhando presencialmente. Com isso, apenas 4,8% da população ocupada ainda encontrava-se em trabalho remoto na terceira semana de agosto, segundo dados da Pnad Covid, pesquisa divulgada nesta sexta-feira (11) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Atualmente, 12,6 milhões de brasileiros estão desempregados . A taxa de desocupação está em 13,2%. Já a informalidade também apresentou queda suave, alcançando 33,4%, frente a 34,1% na semana anterior, de acordo com o IBGE.

A coordenadora da pesquisa, Maria Lucia Vieira, explica que os dados do mercado de trabalho apontam para um cenário estabilidade.

"Há uma estabilidade geral nos indicadores de mercado de trabalho, mas olhando as variações, em termos de tendência, foi observada uma variação positiva na força de trabalho, que se deu em função do aumento no contingente da população ocupada", explica a pesquisadora.

O contingente de brasileiros fora da força de trabalho atualmente é de 75 milhões.

"Na população fora da força, entre aqueles que gostariam de trabalhar, mas não tinham procurado trabalho justamente alegando a pandemia como o principal motivo, houve uma redução de cerca de 582 mil pessoas", destaca Maria Lúcia. A razão para isso é justamente o afrouxamento do isolamento, que encoraja mais pessoas a saírem de casa em busca de um emprego.

    Veja Também

      Mostrar mais