Brasil Econômico

eduardo moreira economista
Divulgação
Economista Eduardo Moreira, entrevistado do iG nesta terça, debate impactos da pandemia na economia e possíveis saídas

O portal iG entrevista, às 17 horas desta terça-feira (8), o economista Eduardo Moreira, em mais uma edição do projeto Brasil Econômico Ao Vivo, que conta com lives sempre às terças-feiras. A entrevista terá como tema o impacto da pandemia sobre a economia e as possíveis saídas para a crise imposta pelo novo coronavírus (Sars-Cov-2).

Eduardo Moreira é empresário, engenheiro, palestrante, escritor, dramaturgo, apresentador e ex-banqueiro de investimentos. Formado em Engenharia de Produção pela PUC do Rio de Janeiro e aluno de intercâmbio na Universidade da Califórnia em San Diego, onde estudou economia, ele trabalhou no Banco Pactual até 2009, onde foi sócio responsável pela área de Tesouraria para América Latina.

Autor dos bestsellers "Desigualdade, O que os donos do poder não querem que você saiba" e "Encantadores de Vidas", o economista é idealizador do movimento "Somos 70 por cento", que surgiu de um debate virtual e virou hashtag e mantra dos que se opõem ao governo de Jair Bolsonaro.

Apartidário, o movimento se orgulha de ter grande abrangência e reinserir pessoas no debate público, sem julgamentos ou "obrigações" com posições sobre temas específicos.

Na entrevista desta terça, Eduardo Moreira trará possíveis saídas para a crise e debaterá os impactos da pandemia sobre a economia brasileira e mundial. No segundo trimestre, o Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil, a soma de todos os bens e serviços produzidos no país, caiu 9,7% , segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística.

Lives do Brasil Econômico

Sempre às 17h, as entrevistas contam com participação de jornalistas convidados e serão serão transmitidas simultaneamente no perfil do  Facebook do iG e no  canal do YouTube do portal.

Durante a entrevista, os internautas poderão interagir e mandar perguntas. Essa é a hora para esclarecer todas as dúvidas sobre o panorama econômico do Brasil.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários