JBS superou a Petrobras e se tornou a maior empresa do Brasil em receita no segundo trimestre
Divulgação
JBS superou a Petrobras e se tornou a maior empresa do Brasil em receita no segundo trimestre

A expectativa dos analistas de mercado era de que o segundo trimestre deste ano fosse o pior da história para as companhias de capital aberto por conta da pandemia, que impactou fortemente a economia. Mas algumas empresas mostraram fôlego surpreendente. A JBS, uma das maiores processadoras de carne do mundo, superou a Petrobras em receita pela primeira vez num trimestre, segundo levantamento da empresa de informações financeiras Economática.

Entre abril e junho, a receita da JBS chegou a R$ 67,6 bilhões, aumento de 32,9% na comparação com o segundo trimestre de 2019. Já a Petrobras teve uma receita de R$ 50,9 bilhões, um queda de 29,9% no mesmo período do ano passado. O lucro da JBS no período foi de R$ 3,4 bilhões no período, alta de 54,8% ante o mesmo período de 2019, enquanto a petrolífera amargou prejuízo de R$ 2,7 bilhões ante um lucro de R$ 18,8 bilhões entre abril e junho do ano passado, uma queda de 30%.

"As empresas de carne aproveitaram para ampliar vendas no exterior, se beneficiando da alta do dólar e da demanda da China por proteína animal, depois que uma peste suína dizimou parte do rebanho do gigante asiático", diz Ilan Abetman, analista da Ativa Investimentos.

Reportagem do GLOBO mostrou que puxada pela demanda chinesa, os frigoríficos tiveram um trimestre muito positivo, apesar das expectativas negativas. A Minerva, por exemplo, teve o melhor segundo trimestre da história, segundo a companhia, com lucro de R$ 253 milhões. Entre abril e junho, a receita no mercado interno caiu 7,7%, mas cresceu 16,1% no externo.

Nos Estados unidos, a JBS USA aumentou sua margem de ganho porque conseguiu comprar o gado com preços menores, mas repassou um aumento de preço para seus consumidores. Na JBS Brasil, o aumento da margem de ganho veio das exportações para o mercado asiático (51% da receita), aliada à valorização do dólar e aumento de preços.

Você viu?

A receita da Petrobras foi impactada fortemente pela queda de preços do petróleo no mercado internacional. O valor do Brent, referência no mercado europeu, foi US$ 50,26, na média do primeiro trimestre, e caiu para US$ 29 no segundo trimestre.

"A Petrobras teve que dar foco nas operações que geram mais valor. Foi uma queda de quase 50% no preço do petróleo no mercado internacional e o principal motivo da queda de receitas da Petrobras", explicou Ilan Arbetman, analista da Ativa Investimentos.

Embora tenha registrado prejuízo de R$ 2,7 bilhões, com a queda na venda de combustíveis, com as medidas de isolamento social, e o tombo nos preços do petróleo no mercado internacional, ainda assim analistas elogiaram a estratégia da Petrobras no segundo trimestre.

"Eles 'hibernaram' 62 plataformas no segundo trimestre e tiveram um foco maior nas operações que geram mais valor. O custo de exploração no pré-sal, por exemplo, que hoje já representa cerca de 70% do óleo comercial da empresa, ficou em US$ 4,17. Isso mostra que a empresa é competitiva mesmo num cenário de crise", explica Arbetman.

Apesar de ter superado a Petrobras na receita, no segundo trimestre, em valor de mercado a JBS ainda está atrás da petrolífera, segundo a Economática. Enquanto, a Petrobras vale R$ 298,1 bilhões, superada apenas pela Vale , que tem vaor de mercado de R$ 319 bilhões, a processadora de carne vale R$ 64,9 bilhões, quatro vezes e meia menos.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários