Arrecadação federal registra pior resultado para o mês desde 2009
EBC
Arrecadação federal registra pior resultado para o mês desde 2009

A arrecadação de impostos e contribuições federais ficou em R$ 115,9 bilhões em julho, segundo dados divulgados nesta quinta-feira pela Receita Federal.

O resultado é o pior para o mês desde 2009, quando ficou em R$ 107,9 bilhões.

Na comparação com julho do ano passado, o volume de receitas registrou queda de 33,9%, já considerando a inflação do período.

Em junho, a arrecadação federal havia ficado em R$ 86,258 bilhões — o pior resultado para o mês desde 2004.

Recuperação da economia

Os dados da arrecadação refletem o comportamento da economia na crise do coronavírus.

Os números divulgados pelo Fisco têm sido negativos desde abril, impactados não só pela atividade econômica mais fraca, mas também pelas ações do governo para mitigar os efeitos da pandemia — como isenções fiscais e adiamentos para pagamento de tributos.

Mesmo com essas ações extraordinárias, no entanto, a tendência da arrecadação continua de queda, segundo a análise divulgada nesta quinta pelo governo.

O impacto negativo de fatores como a redução a zero da alíquota do Imposto sobre Operações Financeiras ( IOF ) sobre empréstimos foi de R$ 21,5 bilhões no mês passado.

Excluindo o efeito dessas medidas, as receitas administradas diretamente pelo Fisco ficariam em R$ 132,1 bilhões — uma queda de 5,72% em relação a julho do ano passado.

Nesta quarta-feira, o ministro da Economia, Paulo Guedes , disse que as informações do segundo semestre já indicam que o Brasil deve ter uma recuperação "em V", jargão de economistas para uma retomada rápida após uma retração intensa da atividade.

Mesmo com o otimismo de Guedes, o governo ainda espera que o Produto Interno Bruto (PIB) registre queda de 4,7% neste ano, no que seria a pior recessão da série histórica do IBGE.

    Veja Também

      Mostrar mais