bolsonaro, tarcísio e guedes
Reprodução/Facebook
Bolsonaro defendeu união do governo e publicou foto com Tarcísio Gomes de Freitas (Infraestrutura) e Paulo Guedes (Economia

Após o pedido de demissão de dois secretários do Ministério da Economia , o presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta quarta-feira (12) que "é normal a saída de alguns" do governo. Bolsonaro também afirmou ser compreensível que alguns ministros tenham buscado mais recursos para obras essenciais, mas ressaltou o compromisso do governo com a "a responsabilidade fiscal e o teto de gastos", além de defender a privatização de "empresas deficitárias".

A declaração, feita na conta de Bolsonaro no Facebook, foi acompanhada de uma foto do presidente com os ministros Paulo Guedes (Economia) e Tarcísio Gomes de Freitas (Infraestrutura). Tarcísio faz parte da ala do governo que defende o aumento de gastos, enquanto Guedes pede o respeito ao teto de gastos. Bolsonaro disse que ele e seus ministros "continuam unidos e cônscios da responsabilidade de conduzir a economia e os destinos do Brasil com responsabilidade".

Na terça-feira, Guedes classificou como "debandada" os pedidos de demissão dos secretários Salim Mattar (Desestatizações) e Paulo Uebel (Gestão e Governo Digital). De acordo com o ministro, as saídas ocorrem por dificuldades nas privatizações e na reforma administrativa, respectivamente.

Sem citar nomes, Bolsonaro escreveu nesta quarta-feira que "em todo o governo, pelo elevado nível de competência de seus quadros, é normal a saída de alguns para algo que melhor atenda suas justas ambições pessoais" e acrescentou que os dois secretários "vão para uma outra atividade muito melhor".

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários