claudio salituro
Reprodução Youtube Caixa Econômica Federal
Claudio Salituro, vice-presidente da área de tecnologia da Caixa, justificou no começo de julho o problema no aplicativo Caixa Tem pelo alto número de usuários


Nesta segunda-feira (10), a Caixa Econômica Federal liberou o  FGTS emergencial para nascidos em julho, além do  auxílio emergencial. Para acessar o valor disponibilizado nas contas poupança digitais, os cidadãos precisam entrar no  aplicativo Caixa Tem. No entanto, o aplicativo voltou a dar problema e apresentar instabilidade.

Segundo relatos nas redes sociais, o aplicativo Caixa Tem mostrava nesta segunda-feira que o serviço de acesso à conta estava indisponível. A principal reclamação dos usuários era que, ao tentar fazer uma operação, aparecia a mensagem: "Serviço disponível a partir das 9h15". Mas mesmo depois do horário, o impedimento continuou.

Mais tarde, a mensagem que passou a aparecer para os usuários foi: "Serviço disponível em 30 minutos". Por volta das 10h45, o aplicativo passou a realizar operações, porém às 11h30, voltou a ficar instável. A mensagem de que o serviço ficaria disponível após 30 minutos tornou a aparecer.

A instabilidade no aplicativo Caixa Tem é sentida pelos beneficiários do auxílio emergencial e FGTS desde o mês passado.

Claudio Salituro, vice-presidente da área de tecnologia da Caixa, justificou no começo de julho o problema no aplicativo  Caixa Tem pelo alto número de usuários. Muitos acessos de usuários ao mesmo tempo geram congestionamento de dados, segundo explicou Salituro à época.

Mas foi a própria Caixa que, no pagamento da segunda parcela do auxílio emergencial, decidiu que todos os beneficiários deveriam ter contas poupança digitais Caixa Tem – mesmo os que já eram bancarizados. Com a operação do FGTS emergencial, as filas virtuais e problemas de acesso ao aplicativo começaram a surgir.

Questionada pelo iG sobre a falta de planejamento da capacidade do aplicativo Caixa Tem, a Caixa respondeu:

"A poupança social digital foi criada com o intuito de facilitar e antecipar o processo de pagamento das parcelas do auxílio emergencial aos cidadãos, incentivando o uso eletrônico dos recursos de modo a reduzir a movimentação de pessoas e manter o distanciamento social recomendado em virtude da pandemia do Covid-19. Por isso, a Caixa tem realizado uma série de melhorias no CAIXA Tem, otimizando soluções e infraestrutura para melhor atender a todos os brasileiros."

    Veja Também

      Mostrar mais