caixa
Gabriel de Paiva / Agência O Globo
Há 1,9 milhões de pessoas à espera do auxílio emergencial

Nesta quinta-feira (2), a  Caixa Econômica Federal divulgou dados sobre o auxílio emergencial. Segundo o banco, há 1,2 milhão de pessoas em primeira análise e 700 mil em reanálise para obter o auxílio, totalizando 1,9 milhões de pessoas à espera do auxílio.


Esse processo de análise de cadastros é feito pela empresa estatal Dataprev, enquanto a Caixa disponibiliza o aplicativo e site Caixa Auxílio Emergencial para realização dos cadastros e pagamentos.

Esta quinta-feira (2)  é o último dia para inscrição no auxílio emergencial para aqueles que ainda não o fizeram ou para quem precisa refazer a solicitação ao benefício de R$ 600 do governo.

Do total de 108,9 milhões de CPFs cadastrados, 107,7 milhões já foram analisados. 65,2 milhões foram considerados elegíveis e 42,5 milhões, inelegíveis. 

A Caixa está efetuando o calendário de  pagamentos da terceira parcela do auxílio emergencial.



Aplicativo Caixa Tem deu problema e banco culpou congestionamento

O Vice-Presidente da Caixa Econômica Federal, Cláudio Salituro, foi questionado sobre os problemas no aplicativo Caixa Tem. Nesta semana, o  aplicativo da Caixa que é usado para transações do auxílio emergencial e do FGTS apresentou problemas para os usuários, que não conseguiram ter acesso aos benefícios.

Salituro explicou durante coletiva de imprensa que o sistema digital renova suas capacidades a cada mês e, com o evento do FGTS e do auxílio emergencial acontecendo ao mesmo tempo, houve um congestionamento de usuários, gerando a lentidão do app.

"Lá atrás, Caixa Tem já estava estabilizado com filas de um minuto até 15 minutos. Hoje, de fato, nós tivemos fila por mais de uma hora, mas porque o problema não foi efetivamente no aplicativo, como o usuário percebe. Tivemos um alto consumo de processamento porque creditamos diversas contas", disse Salituro. 

    Veja Também

      Mostrar mais