Gasolina puxou a inflação para cima em julho
MARCELO CAMARGO/AGÊNCIA BRASIL
Gasolina puxou a inflação para cima em julho


A inflação no mês de julho ficou em 0,36%, o maior índice para o mês desde 2016, quando registrou 0,52%. A taxa foi influenciada, sobretudo, pelos preços da gasolina e da energia elétrica , que  passaram por reajustes durante o mês. 

Os dados foram divulgados na manhã desta sexta-feira (7) pelo I nstituto Brasileiro de Geografia e Estatística ( IBGE ), e compõem Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo ( IPCA ). No acumulado de 2020, o índice chega a 0,46% - no mesmo período do ano passado, a taxa foi de 0,19%.

O maior impacto para a alta da inflação no mês de julho foi causado pelos transportes, sendo a gasolina a maior responsável por puxar a taxa para cima. O item teve alta de 3,42% em julho. 

Você viu?

“A gasolina continua revertendo o movimento que teve nos meses de abril e maio. Já havia subido em junho e voltou a subir em julho. Além disso, houve uma queda menos intensa das passagens aéreas em comparação com maio e junho”, explica Pedro Kislanov, gerente da pesquisa.

A segunda maior contribuição individual para o IPCA de julho foi a energia elétrica , que variou 2,59%.

Preços subiram

A pesquisa se divide em 16 regiões do país, e todas elas registraram aumento dos preços no mês de julho. O menor índice ficou com a região metropolitana de Vitória, com inflação de 0,21%. Já o maior resultado foi no município de Rio branco, com taxa de 0,75%.

A alimentação foi o item que mais se manteve estável em todo o país durante o mês de julho, variando apenas 0,01%. Carne, leite, arroz e frutas registraram alta nos preços, equilibrados pela queda da batata, cenoura e tomate.

A maior queda no mês de julho, porém, foi da categoria vestuário, que caiu 0,52%. Esse foi o terceiro mês consecutivo de queda no grupo. “Pode estar relacionado à baixa demanda por conta da pandemia”, sugere Kislanov.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários