British Airways
Getty Images
Gigante da aviação, British Airways, poderá encerrar suas atividades no Aeroporto de Gatwick

O segundo maior aeroporto de Londres (Inglaterra) não espera que as atividades pré-coronavírus sejam retomadas pelos próximos três ou quatro anos, enquanto a aviação comercial enfrenta uma crise severa. 

LEIA MAIS: Dólar passa de R$ 5,20 com temor de segunda onda da Covid-19

Aeroportos são alguns dos estabelecimentos mais afetados pela pandemia, uma vez que todos os países recorreram a uma significativa redução no volume de voos para conter o alastramento da Covid-19 . “Achamos que levará certo tempo até que o Aeroporto de Gatwick retome o mesmo volume de passageiros do final de 2019”, estima Stewart Wingate, chefe-executivo do local.

Mais de 37 milhões de passageiros passaram pelo Aeroporto de Gatwick nos últimos nove meses de 2019, um aumento de 0,3% nas atividades na comparação com o ano anterior. Os bons resultados começaram a ruir por conta da crise do novo coronavírus (Sars-CoV-2). A companhia aérea Virgin Atlantic confirmou que encerrará suas atividades em Gatwick, enquanto a gigante British Airways não exclui a possibilidade. 

    Veja Também

      Mostrar mais