Lojas ficaram lotadas nesta quarta-feira (10) em São Paulo após a reabertura dos comércios na cidade. Por volta das 11h, antes da abertura dos setores liberados, grandes filas de consumidores se formaram.

Leia também:

Comércio online deve faturar 18% a mais no Dia dos Namorados

Criança de 5 anos compra 23 sanduíches do McDonald's pelo celular da mãe

Argentina quer voltar a pagar dívida com o FMI somente a partir de 2023

Houve um fluxo constante de pessoas nas ruas e avenidas, como por exemplo, na Rangel Pestana , que várias lojas do bairro do Brás , estava lotada. A Lapa e a 25 de Março também ficaram extremamente lotadas.

Bruno Covas liberou a reabertura do comércio nesta quarta
Divulgação
Bruno Covas liberou a reabertura do comércio nesta quarta

Em grandes lojas de eletrodomésticos era permitida a entrada de apenas uma pessoa por setor de produtos, igual a recomendação da Prefeitura . Tal medida fez com que longas filas fossem formadas.

Já em outros estabelecimentos, não havia controle, fazendo com que um grande número de pessoas se juntasse dentro das lojas.

Medidas a serem seguidas

A prefeitura só deixou com que houvesse a abertua após os representantes assinarem um protocolo de regras de funcionamento.

As lojas se comprometeram a seguir com medidas de:

  • redução do expediente;
  • distanciamento social;
  • higiene e sanitização de ambientes;
  • orientação dos clientes e funcionários;
  • testagem de colaboradores;
  • medição de temperatura dos clientes.

A fiscalização, teoricamente, seria realizada pelo próprio setor. A polêmica decisão foi entitulada pela prefeitura como "autotutela".

Os shoppings devem começar a abrir a partir de quinta-feira (11). O comércio funcionará das 11h às 15h. Imobiliárias podem funcionar por quatro horas, desde que sua abertura e fechamento fujam do horário de pico. Tal rodízio é uma tentativa do governo de não sobrecarregar o transporte público.

Nesta quarta, manifestantes à favor da volta de todos os setores do comércio  se mobilizaram no viaduto jacareí, em frente à Câmara Municipal de São Paulo .

 O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), anunciou nesta quarta a prorrogação da quarentena em todo o estado por mais 15 dias, indo do dia 15 a 28 de junho.


    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários