Bolsa Familia
Divulgação/Caixa Econômica Federal
Bolsa Família: beneficiários do programa não precisam se inscrever no cadastro da Caixa e são analisados automaticamente pela Dataprev

A Caixa Econômica Federal divulgou o dado de que 700 mil beneficiários do Bolsa Família tiveram o auxílio emergencial de R$ 600 negado. O número apareceu nas coletivas de imprensa desta semana, incluindo na desta quinta-feira (4).

"A Caixa esclarece que os números divulgados correspondem aos registros recebidos da Dataprev considerados como elegíveis e inelegíveis, incluindo o público do Bolsa Família que migrou para o Auxílio Emergencial", respondeu a Caixa ao questionamento do  iG  sobre o número de negativas dentro do programa Bolsa Família.

Leia também:
Governo tira R$ 84 milhões de Bolsa Família do Nordeste e coloca em publicidade
Temos só 25% do esperado de fraude no auxílio, diz presidente da Caixa
Câmara aguarda proposta do governo federal para extensão do auxílio

A análise dos cadastros de candidatos ao recebimento do auxílio é feita pela estatal Dataprev. A Caixa se responsabiliza pelas plataformas de inscrição (aplicativos Caixa Auxílio Emergencial, Caixa Tem e site) e pelo pagamento.

Os beneficiários do Bolsa Família, no entanto, não precisam se candidatar no cadastro ao auxílio. A Caixa respondeu ao  iG  que "para os beneficiários do Programa Bolsa Família, a avaliação de elegibilidade foi realizada de forma automática pela Dataprev".

A Caixa informa também quais são os critérios que levam um cadastro em suas plataformas a ser considerado inconclusivo ou negado, além de divulgar os  requisitos para recebimento do auxílio emergencial.

caixa app
Reprodução Youtube Caixa Econômica Federal
Veja critérios que geram dados inconclusivos e impedem recebimento do auxílio



    Veja Também

      Mostrar mais