Brasil Econômico

A rede de livrarias Saraiva anunciou, na última terça-feira (12), o fechamento de sete lojas devido ao impacto financeiro potencializado pela pandemia do novo coronavírus (Sars-Cov-2) . As unidades, que devem fechar até junho, ficam em:

  • São Paulo (Shopping Metrô Santa Cruz, Mooca Plaza Shopping e Shopping Vila Olímpia);
  • Brasília (Shopping Conjunto Nacional);
  • Belo Horizonte (Diamond Mall);
  • Canoas (Park Shopping Canoas);
  • São Caetano do Sul (Park Shopping São Caetano).
Saraiva
Divulgação
Saraiva


Além disso, outras 12 unidades estão em negociação com suas administradoras, correndo risco de fechamento até junho. São elas:

  • São Paulo (Shopping Eldorado, Shopping Center Norte);
  • Rio de Janeiro (Botafogo Praia Shopping, Mega Ouvidor, Ilha Plaza Shopping, Shopping Recreio);
  • Recife (Shopping Recife, RioMar Shopping);
  • Porto Alegre (Moinhos Shopping);
  • Salvador (Iguatemi Salvador);
  • Londrina (Boulevard Londrina);
  • Santo André (Shopping ABC).

Na carta, a Saraiva afirma: "Com nossas lojas fechadas, algumas desde 23 de março de 2020, nossa geração de receita deixou de acontecer". "Adotamos até aqui inúmeras medidas, tais como renegociação de pagamentos a fornecedores e parceiros, suspensão de contratos, redução de jornada, buscando garantir a sustentabilidade do negócio, com a maior empregabilidade possível", declara a rede.

Participação estrangeira em licitações nacionais é adiada para agosto

O texto assinado pelo diretor de negócios da Saraiva , Deric Guillhen , complementa: "Esse é um momento extremamente difícil de enfrentar e sabemos que impactará muitos que nos ajudaram a chegar até aqui. Mas precisamos ser racionais e buscar equalizar os custos".

    Veja Também

      Mostrar mais