Brasil Econômico

mesa com várias pessoas
Facebook / Jair Messias Bolsonaro
Reunião de emergência foi realizada nesta quinta

O presidente Jair Bolsonaro surpreendeu jornalistas na manhã desta quinta-feira (7) ao sair caminhando ao lado do ministro da Economia, Paulo Guedes, do Secretário de Produtividade, Carlos da Costa e de empresários de diversos setores em direção ao Supremo Tribunal Federal (STF) para uma reunião de emergência com Dias Toffoli. 

A reunião, que não estava apontada na agenda oficial do presidente, ocorreu pouco após uma audiência entre Bolsonaro e os empresários. 

Leia também: Paulo Guedes é único ministro a usar máscara em pronunciamento

Chegando pouco antes das 12h no STF, o grupo se reuniu com Toffoli e falou sobre a necessidade de flexibilizar o funcionamento de serviços no período de pandemia. O presidente do Instituto Aço Brasil, Marco Polo de Mello Lopes, foi responsável por apontar números que demonstrariam o desejo dos empresários de voltar a trabalhar garantindo as “medidas de segurança”.


Paulo Guedes também falou com Toffoli e explicou o motivo que os levou até ali. Segundo ele, Bolsonaro foi o primeiro a apontar os riscos econômicos desse isolamento e a audiência realizada ao longo da manhã mostrou a necessidade de levar esses pontos até o STF. 

Leia também: Guedes rejeita plano Pró-Brasil e Bolsonaro diz que ministro "manda" na economia

Bolsonaro falou sobre a decisão do STF em dar prioridade aos estados e municípios para decidir medidas de isolamento. Segundo ele, “alguns estados foram longe nas medidas restritivas” e “as consequências estão batendo na porta de todos”. “Nós temos um bem muito maior até do que a própria vida, se me permite falar isso, que é a nossa liberdade”, afirmou Bolsonaro.


    Veja Também

      Mostrar mais