Brasil Econômico

PIB brasileiro
iStock
Para FMI, Brasil retrairá em 5,3%, mas governo brasileiro mantém estimativa de subir 0,02%

Governo informou nesta quarta-feira (15) que prevê alta de 0,02% para o Produto Interno Bruto (PIB) neste ano. A projeção é muito diferente da divulgada por organismos internacionais, como o Fundo Monetário Internacional, que divulgou na terça (14) que prevê queda de 5,3% do Produto Interno Bruto (PIB), a soma de todos os bens e serviços, produzidos no Brasil.

Por outro lado, membros da equipe econômica admitiram nas últimas semanas que o Brasil vai enfrentar um recessão em 2020 devido à crise gerada pela pandemia da Covid-19.

A previsão, que foi também divulgada pelo governo em março, consta do Projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias (PLDO), enviado nesta quarta (15) ao Congresso Nacional.

O Secretário de Política Econômica, Adolfo Sachsida, admitiu nesta quarta que o PIB brasileiro vai ser negativo, mas que a equipe econômica optou por não mudar a estimativa no PLDO devido às incertezas geradas pela própria pandemia.

“Fazer previsão no momento atual é um exercício que demanda muita confiança em dados que nós não temos. Ou seja, hoje fazer uma previsão do PIB, o melhor que vai acontecer é semana que vem ter que revisar. Em decorrência disso, foi a nossa decisão de manter a previsão original do cronograma e em maio vamos poder estimar melhor a previsão do PIB para esse ano”, afirmou Sachsida.

No relatório divulgado em janeiro, antes dos efeitos da pandemia de Covid-19 na economia brasileira, a previsão do FMI para o Brasil era de que a economia brasileira cresceria 2,2% neste ano. Segundo o Fundo, a América Latina e o Caribe terão, em média, queda de 5,2%  em 2020.

Leia mais:  PIB do Brasil encolherá 5,3% e desemprego chegará a 14,7% neste ano, afirma FMI

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários