Governo libera novo saque do FGTS arrow-options
MARCELO CAMARGO/AGÊNCIA BRASIL
Governo libera novo saque do FGTS

Para minimizar os efeitos do novo coronavírus (Sars-Cov-2) na economia brasileira, o governo federal liberou novos saques do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). No novo saque, que irá ocorrer entre 15 de junho e 31 de dezembro, cidadãos vão poder retirar até um salário mínimo do Fundo, o que equivale a R$ 1.045.

Leia também: Coronavírus no Brasil: acompanhe a situação no País em tempo real

Economia nem sempre é um assunto fácil, por isso, nesse momento em que as contas estão pesadas e o bolso apertado, respondemos as principais dúvidas sobre como funcionará esses saques do FGTS . Confira!

Quem pode sacar? 

Qualquer pessoa que possua uma conta no FGTS, independente de estar  com a conta ativa ou inativa.

Quanto será liberado para sacar?

Até R$ 1.045 por pessoa. O valor representa um salário mínimo.

Quem tiver mais de uma conta pode sacar mais?

Não. Ninguém pode sacar mais que R$ 1.045. Mesmo que a pessoa tenha duas ou três contas, ou valores superiores a esse.

Quem não realizou o saque imediato no ano passado ou no começo deste ano pode sacá-lo junto com o saque novo?

Não, o saque imediato, previsto na Lei nº 13.932 de 2019, pôde ser realizado até 31 de março deste ano. Neste ano, apenas poderá ser retirado do FGTS o saque-aniversário, o saque no valor de R$ 1.045 e saques normais, como em casos de demissões ou de compras de imóveis.

Esse novo saque do FGTS tem relação com o saque-aniversário?

Não, são duas coisas diferentes e uma não anula a outra. No saque-aniversário, o trabalhador pode, no mês de seu aniversário, sacar um valor do fundo, desde que aceitando algumas regras, como não poder sacar  todo o dinheiro do FGTS quando for demitido. Já neste novo saque, qualquer pessoa pode realizar, desde que dentro do prazo, e ele não tem condições. É um saque para ajudar as pessoas que foram afetadas economicamente pela pandemia do novo coronavírus.

Leia também: Entenda o saque-aniversário do FGTS

Por que foi criado esse novo saque do FGTS ?

A pandemia do novo coronavírus afetou a economia mundial – o dólar aumentou, a bolsa caiu, voos foram cancelados, navios impedidos de realizar transportes de mercadorias – e a economia regional nacional – comércios foram fechados e pessoas não estão podendo trabalhar devido ao isolamento social, trabalhadores foram demitidos e empresas precisaram interromper suas atividades, consumidores estão diminuindo seus gastos. Essa é uma das medidas do governo para minimizar esses impactos e ajudar aqueles que estão passando dificuldades neste momento. É uma forma de garantir a sobrevivência das pessoas mais afetadas e que poderiam passar grandes necessidades, como fome ou falta de dinheiro para pagar remédios ou dívidas.

Por que os pagamentos serão iniciados em 15 de junho?

Parte do dinheiro que está no FGTS é investido e utilizado em políticas públicas – similar a quando deixamos nosso dinheiro no banco e este usa o dinheiro para emprestar, em forma de crédito, para outras pessoas, mas quando precisamos podemos sacá-lo. Para que os saques possam ser realizados sem comprometer essas políticas públicas é necessário que o governo faça alguns ajustes, que devem ser concluídos no fim de maio e começo de junho.

Leia também: De gripezinha a "não é tudo isso": vezes em que Bolsonaro minimizou coronavírus

Já existe um calendário de saques?

Ainda não. A Caixa Econômica Federal irá definir os critérios e calendários para o saque do FGTS , mas já adiantou que a retirada de dinheiro será feita no mês de aniversário do trabalhador.


    Veja Também

      Mostrar mais