bolsas
Divulgação/HC Investimentos
As bolsas asiáticas continuaram ganhando terreno e fecharam a semana em alta

LONDRES e TÓQUIO - As bolsas de valores europeias voltaram a abrir em baixa nesta sexta-feira, com Londres e Paris apresentando os piores desempenhos. As asiáticas continuaram ganhando terreno e fecharam a semana em alta.

Por volta das 7h30m (hora de Brasília), o principal índice acionário da Bolsa de Londres, o FTSE 100, registrava queda de 3,82%. Em Paris, a queda era de 3,29%, enquanto Frankfurt recuava 2,49 e a Bolsa de Madri tinha perdas de 2,92%.

Caixa corta juros do cheque especial para 2,9% ao mês

Na Ásia, o cenário foi positivo. A Bolsa de Tóquio se recuperou nesta sexta-feira, graças à alta de Wall Street no dia anterior e à adoção de planos de estímulos massivos nos Estados Unidos e na Europa para apoiar a economia global contra a pandemia do coronavírus. O índice Nikkei fechou com alta de 3,88%, após cair 4,5% no dia anterior. O Topix avançou 4,3%.

O governo japonês está preparando um novo plano de ajuda para a economia nacional, o que também parece ter favorecido a bolsa de valores de Tóquio nesta sexta-feira, estimam analistas.

Câmara prepara alternativa e propõe 3 meses de suspensão do contrato de trabalho

Os papéis das grandes montadoras japonesas Toyota, Honda e Nissan terminaram em verde, apesar da agência de classificação financeira da Moody's ter rebaixado sua nota de longo prazo devido ao impacto do coronavírus em suas atividades em todo o mundo.

Na China, as bolsas também avançaram impulsionadas pela esperança de mais estímulos para proteger a segunda maior economia do mundo do avanço da Covid-19. O índice CSI300, que reúne as ações mais negociadas em Xanai e Shenzen, subiu 0,32%, enquanto o Shanghai Composite Index (SSE), da Bolsa de Xangai, avançou 0,26%.

A Bolsa de Hong Kong fechou a semana com alta de 0,56%, enquanto a de Seul registrou ganhos de 1,87%.

O barril de petróleo Brent continuava em queda. Por volta das 6h20m (hora de Brasília), o futuro do Brent recuava 1,71%, com o barril sendo negociado a US$ 25,89. Já o petróleo leve americano se mantinha estável, com alta de apenas 0,09%, cotado a US$ 22,62 o barril.

    Veja Também

      Mostrar mais