Brasil Econômico

O presidente da Câmara , Rodrigo Maia ( DEM-RJ ), declarou em reunião com governadores , nesta quarta-feira (25), que é preciso "equilibrar vidas e empregos".

Mega-Sena suspensa? Nada disso! Caixa define programação de loterias

Além disso, Maia orientou aos gestores sairem do debate sobre a necessidade de isolamento social, como sugerido por Jair Bolsonaro . De acordo com o presidente da Câmara , o debate interessa apenas aos investidores da Bolsa de Valores .

Rodrigo Maia
Luis Macedo/Câmara dos Deputados - 10.7.19
Rodrigo Maia


" Temos que sair desse enfrentamento, sobre sair ou não do isolamento. Isso nada mais é do que a pressão de milhares de pessoas que aplicaram seu recursos na Bolsa , acreditaram no sonho da prosperidade da Bolsa a 150 mil pontos, ela está a 70 mil por vários problemas", afirmou Maia .

"Eles são assim, eles vivem de estatísticas, todos nós que fazemos política vivemos das vidas. E é isso que temos que saber equilibrar. As vidas e os empregos. Estamos aqui para ajudar", completou o presidente da Câmara .

Maia também afirmou que o secretário do Tesouro , Mansueto Almeida , se comprometeu em enviar, na quinta (26), sugestões ao texto que tramita na Câmara , que permitirá aos estados realizarem cortes de despesas com pessoal.

"Eu disse a eles que se o governo não mandasse, o Congresso iria legislar para ter uma solução para esse assunto", afirmou Maia .

Coronavírus: ruralistas querem tributos para garantir abastecimento

"Fica parecendo que eles estão esticando a corda exatamente para obrigar a sociedade ir pra rua e ficar em estado de maior pânico em relação aos próximos passos", completou.

Por último, Maia afirmou que o Congresso irá tentar elevar a renda mínima dos informais , prometida pelo governo nesta quarta (25), de R$ 300.

    Veja Também

      Mostrar mais