dólar
Pixabay/Reprodução
Dólar tem leva queda e Bolsa sobe nesta quarta-feira (25)

O dólar comercial opera sem uma tendência definida nesta quarta-feira (25). A abertura foi em alta, mas às 11h00 a moeda operava com ligeiro recuo de 0,16%, aos 5,072. O mercado segue aguardando a aprovação final do megapacote avaliado em US$ 2 trilhões para socorrer a economia dos EUA. Internamente, avaliam ruídos políticos diante da crise de saúde pública e a atuação do Banco Central (BC) no câmbio. O Ibovespa (índice de referência da Bolsa de SP) sobe 1,2%, aos 70.565 pontos.

Leia também: EUA criam acordo de US$ 2 trilhões para estimular economia durante coronavírus

Na madrugada desta quarta, senadores democratas e republicanos (partido de Trump) chegaram a um acordo para dar fim ao impasse que impede a votação do plano trilionário de ajuda econômica para os EUA . Caso seja aprovado como está, está será a maior ajuda econômica da História dos EUA, superando todos os movimentos feitos durante a crise das hipotecas, em 2008.

Internamente, os investidores avaliam o pronunciamento à nação do presidente Jair Bolsonaro , na noite da véspera. Em um discurso de cerca de cinco minutos, ele defendeu a quarentena vertical (apenas dos grupos de risco), e a retomada das atividades econômicas do país.

"As declarações do presidente trouxeram um pouco mais de aversão ao risco neste momento. O risco de ruídos políticos volta a ser considerado pelo mercado", avaliou Ilan Arbetman, analista da Ativa Investimentos.

Os analistas da Guide Investimentos avaliaram que o discurso do presidente criou uma atmosfera de tensão:

"Além do tom beligerante que causou grande desagrado, Bolsonaro optou por dobrar as suas apostas em torno da opinião de que a mídia e seus rivais exageraram a ameaça da “gripezinha”. (...) O presidente poderia ter simplesmente divulgado as ações tomadas pelo governo federal, fomentado uma união de esforços e garantido que a atividade econômica seria retomada assim que a epidemia fosse arrefecida. É difícil compreender a vantagem de tal estratégia de comunicação", escreveram, em relatório divulgado a clientes.

Além disso, nesta terça, o BC vai ofertar US$ 3,3 bilhões por meio de leilão de linha. A operação ocorreu às 10h20. Os analistas avaliam que a intervenção pode conter um pouco a valorização da divisa dos EUA.

    Veja Também

      Mostrar mais