embarcação tombada
Reprodução Globo
Navio MV Stellar Banner encalhou a cerca de 100 quilômetros da costa do Maranhão

A Polaris , dona do navio que foi encalhado a 100 quilômetros da costa do Maranhão , e a Vale já estão trabalhando em um plano para retirar o combustível e o minério de ferro de forma segura e evitar um novo desastre ambiental no litoral do Nordeste.

A embarcação estava carregada com 294.871 toneladas de minério de ferro , 3,5 mil toneladas de óleo combustível e 140 toneladas de óleo diesel.

O navio sofreu uma avaria na proa após deixar o Terminal Marítimo de Ponta da Madeira, em São Luís, na capital do Maranhão, na última segunda-feira. A Marinha abriu inquérito para apurar as causas do acidente.

Leia mais: Navio contratado pela Vale encalha e pode afundar no litoral do Maranhão


Posicionamento

Em nota, a Polaris disse que "está trabalhando para acelerar a chegada de uma barcaça no local que irá ajudar na retirada" do combustível nos tanques".

A companhia disse ainda que "o plano detalhado foi enviado para revisão da Marinha e a operação, depois de autorizada, deve acontecer nas próximas semanas".

A Polaris informou ainda que o peso da embarcação está bem distribuído no banco de areia e que "inspeções de mergulho já estão examinando a condição do casco". Ainda não há uma data para iniciar a retirada do minério de ferro e da embarcação do mar.

    Veja Também

      Mostrar mais