Petrobras pode importar combustível caso greve seja prorrogada
Divulgação
Petrobras pode importar combustível caso greve seja prorrogada

A Petrobras, que vive  momento delicado desde o início de fevereiro, quando petroleiros anunciaram greve, pode ter de importar combustível caso a paralisação se prolongue ainda mais, de acordo com informações do blog de Lauro Jardim no jornal O GLOBO .

Leia também: Petroleiros encaminham ao TST proposta para acabar com a greve 

Nesta segunda-feira (17), a greve dos petroleiros completa 17 dias. Os funcionários da estatal, inclusive, vêm divulgando comunicados que alertam para o perigo de desabastecimento, o que, segundo eles, acabaria caso suas demandas fossem atendidas e o trabalho normalizado.

Por outro lado, a Petrobras pratica desde o início da greve uma política de estoques reforçados nas refinarias para garantir combustíveis nos postos.

A estatal também já se prepara para importar combustível caso a paralisação dure ainda mais, e tem duas opções para isso: diretamente ou por meio de empresas importadoras. Por enquanto, contratados de forma emergncial conseguem evitar o desabastecimento .

Leia também: Toffoli endossa TST e determina que 90% dos petroleiros trabalhem durante greve

Na semana passada, a Federação Única dos Petroleiros (FUP) e os 13 sindicatos afiliados se comprometeram a interromper o movimento caso a Petrobras suspenda as 396 demissões na fábrica de fertilizantes Fafen, no Paraná, e ainda promova mudanças na tabela de turnos dos petroleiros. Eles querem a retomada das negociações sobre o Acordo Coletivo de Trabalho (ACT), e defendem que seja garantido que esse período de negociação não seja inferior a 30 dias, prorrogáveis por mais 30.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários