Aeroporto Leite Lopes - Ribeirão Preto
Daesp/ Divulgação
Aeroportos receberão investimentos do capital privado

Os 22 aeroportos regionais administrados pelo estado já têm modelo de concessão definido e processo deve ser realizado ainda no ano de 2020. Eles serão divididos em dois blocos: de um lado, o bloco noroeste, que tem como peça-chave o aeroporto de São José do Rio Preto; do outro, o sudeste, com o de Ribeirão Preto. O investimento esperado é da ordem de R$ 700 milhões.

O formato de negociação foi definido após os estudos, em fase de conclusão, do Departamento Aeroviário (Daesp), junto à consultoria da IOS Partners. A ideia é que o capital privado amplie a capacidade dos aeroportos, aumentando a oferta de voos e, consequentemente, criando as condições para o desenvolvimento econômico e social dos municípios.

Leia mais: Prévia do PIB aponta alta de 0,89% em 2019

De acordo com a secretaria de logística e transportes do estado de São Paulo, os vencedores da concessão deverão aplicar R$ 400 milhões em melhorias de curto prazo na infraestrutura aeroportuária, além de outros R$ 300 milhões para manter a operação dos terminais ao longo dos 30 anos de contrato.

Veja também: Dólar opera em queda após quatro recordes consecutivos.

Os detalhes do processo de seleção ainda serão definidos nos próximos dias, pelo Conselho Gestor de Parcerias Público-Privadas e CDPED (Conselho de Desestatização), mas a previsão é que todo o processo de desestatização dos aeroportos estaduais seja concluído ainda em 2020.

    Veja Também

      Mostrar mais